Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Com a Palavra Por Blog Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde

Relação médico-paciente é pilar inabalável no tratamento do câncer

Avanços tecnológicos melhoraram o combate aos tumores, mas humanização não pode ser deixada de lado pela oncologia moderna

Por Amândio Soares, oncologista* 8 abr 2022, 10h31

Neste 8 de abril, Dia Mundial de Combate ao Câncer, temos muito o que celebrar. Ora, nas últimas décadas, assistimos a avanços tecnológicos incríveis, que transformaram a medicina como um todo, e com a oncologia não foi diferente.

Hoje temos drogas que trazem esperanças de sobrevivência em casos avançados, para os quais existiam poucas opções, e abordagens cada vez mais personalizadas.

Neste cenário, é importante lembrar que a relação entre o paciente e seu médico persiste como um dos grandes pilares para o sucesso dos tratamentos oncológicos. Afinal, não tratamos de doenças, mas de pessoas doentes.

Cada uma delas têm suas individualidades, não só de sinais ou sintomas, mas de vivências e expectativas.

Pacientes não são apenas seres biológicos. São muito mais que isso. São seres biográficos. Carregam em sua bagagem a própria história, experiências e emoções. Por isso precisam ser vistos em sua plenitude, no contexto social, cultural e humano. Na sua pluralidade.

+ Leia também: Câncer: a vida no centro de tudo

Mais do que a capacidade técnica do médico, a empatia, a escuta atenta, a compaixão, o não julgar e sua habilidade de comunicação permitem que se estabeleça um vínculo de confiança e reciprocidade entre profissional e paciente.

Os benefícios do acolhimento na oncologia

Quando o doente se sente acolhido e respeitado, fica mais à vontade para expor seus problemas de saúde e suas inseguranças.

Assim, certamente, estará mais disposto engajar-se no tratamento proposto, compreendendo seus desfechos, ainda que, eventualmente, não sejam os que ele tivesse em mente.  Também estará menos vulnerável a falsas promessas de cura e comportamentos que podem piorar seu prognóstico.

Continua após a publicidade

É preciso lembrar que, na maioria das vezes, o problema apresentado pelo paciente tem origens que vão além de questões médicas imediatas. Daí a importância dos determinantes sociais da saúde.

São fatores relacionados às condições e ao estilo de vida do indivíduo, que, de acordo com as evidências científicas, precisam ser cada vez mais levados em consideração ao programar um plano terapêutico.

No dia a dia da minha prática profissional como oncologista, percebo o quão decisivo é manter uma boa relação médico-paciente. Principalmente em meio a um diagnóstico de câncer, momento de profunda fragilidade física e emocional para qualquer pessoa.

Compartilhe essa matéria via:

Ao ouvir meus pacientes falando sobre medos e angústias, consigo ter informações que os exames mais modernos no mundo não são capazes de detectar.

É nesse momento que tenho a oportunidade de perceber o quanto cada pessoa deseja, precisa ou deve saber sobre a sua doença. É nesse momento que escolho a linguagem a ser utilizada e compartilho responsabilidades.

É nesse momento que começamos a trabalhar as expectativas reais e a valorizar mais a vida do que a doença. Sobretudo, é nesse momento que me vem à mente a célebre frase de Hipócrates: “Aliviar a dor é algo divino”.

*Amândio Soares é oncologista e idealizador do Instituto Orizonti, em Belo Horizonte/MG

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)