Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Mulheres são mais suscetíveis a sofrer com lesões no joelho

Entenda quais os fatores que favorecem o surgimento de lesões do ligamento do joelho, condromalácia patelar e até artrite e artrose no sexo feminino

Por Marcos Cortelazo, ortopedista*
28 abr 2023, 09h21

O joelho é uma articulação grande e complexa muito demandada durante movimentos, sendo responsável pela sustentação do corpo e pela absorção de impacto.

Por isso, é uma das estruturas mais afetadas por lesões, independentemente do sexo.

Mas mulheres devem tomar cuidado redobrado com a saúde dos joelhos, pois são mais suscetíveis a problemas na área. E há vários fatores capazes de explicar isso.

Um deles é a diferença anatômica entre os dois sexos. No geral, mulheres possuem uma bacia mais larga, tendem a ter joelhos valgos (ou seja, arqueados para dentro) e apresentam um ângulo do quadríceps maior.

Continua após a publicidade

Essas particularidades levam a alterações biomecânicas e de alinhamento, especialmente nos membros inferiores, o que aumenta a suscetibilidade a condições como a condromalácia patelar, caracterizada pelo amolecimento da cartilagem da patela.

+ LEIA TAMBÉM: Fisioterapeuta no esporte: do ganho no desempenho à prevenção de lesões

As mulheres também podem ser mais ou menos propensas a lesões dependendo da fase do ciclo menstrual em que se encontram.

Continua após a publicidade

É que o hormônio feminino estrogênio sofre alterações ao longo do mês – e ele é responsável pela manutenção da saúde das articulações e cartilagens. Sendo assim, há períodos em que essas estruturas ficam mais fragilizadas.

Pode ocorrer também uma maior frouxidão dos ligamentos, favorecendo, por exemplo, a ocorrência de lesões do ligamento cruzado anterior (LCA).

A menopausa é outro fator de peso, pois, com a alteração da produção hormonal e a queda dos níveis de estrogênio comuns nessa fase, as articulações ficam mais inflamadas.

Continua após a publicidade

O resultado é o surgimento de dor em regiões como mãos, joelhos e ombros. Sem falar no aumento do risco de condições como artrite, artrose e também osteoporose – devido à perda de massa óssea, há maior propensão a fraturas e lesões.

+ LEIA TAMBÉM: Há (mais) vida na menopausa

O uso excessivo de salto também pode prejudicar a saúde dos joelhos, pois há uma alteração na distribuição de peso, que fica concentrado no joelho.

Continua após a publicidade

Isso acaba exigindo mais dessa articulação, contribuindo, assim, para o desgaste – sobretudo da cartilagem da patela, com consequente aumento do risco de condições como condromalácia patelar e artrose.

Dá para prevenir as lesões?

Apesar de muitos desses fatores não serem modificáveis, já que são características inatas, é possível, sim, evitar lesões no joelho ao apostar em cuidados gerais, como:

  • Fazer alongamentos
  • Controlar o peso
  • Adotar uma alimentação balanceada
  • Praticar exercícios de fortalecimento
  • Evitar a sobrecarga nos treinos e realizar os movimentos com técnicas adequadas para as características femininas

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR
Continua após a publicidade

Em relação à menopausa, a reposição hormonal é uma opção, mas a avaliação deve ser feita por um ginecologista.

Já no caso do salto, se não for possível evitar o uso, o recomendado é optar por calçados mais baixos e com bicos mais largos.

No fim, o mais importante é que, ao menor sinal de dor, inchaço ou dificuldade de movimentar o joelho, busque ajuda de um ortopedista para receber o tratamento adequado.

*Marcos Cortelazo é ortopedista especialista em joelho e traumatologia esportiva. Sócio efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho e da Sociedade Brasileira de Artroscopia, o especialista integra o corpo clínico dos hospitais Albert Einstein, São Luiz e Oswaldo Cruz

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.