Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Engatinhar: incentive seu bebê nesse marco tão importante

Especialista conta a importância do ato de engatinhar - e como incentivar a criança a criar essa habilidade

Por Lígia Conte, fisioterapeuta*
19 set 2022, 11h56

Cada fase do desenvolvimento de um bebê é linda, especial… e cercada de dúvidas. Engatinhar, por exemplo: apesar de ser um processo natural, alguns bebês demoram a demonstrar o interesse por diferentes fatores. Daí vem a história de que o engatinhar seria opcional, quando isso não é verdade.

Quando o bebê não engatinha, precisamos observar e entender o porquê disso dentro de seu desenvolvimento. Esse é um assunto importante quando se trata da evolução motora e cognitiva da criança. 

Ao contrário do que muitos profissionais pregam, engatinhar está diretamente ligado a situações como aquisição de controle motor grosso, fortalecimento dos punhos e criação dos arcos das mãos. O ato também estimula o trabalho de core, quadris, pernas e braços em sincronia, o que é essencial para o marco posterior do andar e ainda favorece a conexão dos hemisférios cerebrais (direito e esquerdo). 

Compartilhe essa matéria via:

O bebê que engatinha consegue se beneficiar, inclusive, de aspectos relacionados à leitura, pois faz uma “varredura” do ambiente durante o processo de deslocamento, aumentando sua capacidade de análise visual.

Continua após a publicidade

Se o seu bebê ainda não engatinha, calma! Observe-o e ajude-o nesse processo. A primeira dica é deixá-lo mais no chão, explorando o ambiente. O que mais temos percebido nos últimos tempos são crianças que ficam muito no colo ou sentadas em frente às telas, além de usar imobilizadores como “jumpers”, que incitam a pular o ato de engatinhar e ir direto para o andar.

Essa é uma questão que merece atenção. As crianças se desenvolvem e criam autonomia quando brincam e se movimentam em segurança no chão. Coloque brinquedos adequados para a idade e supervisione esse momento.

+Leia também: Como lavar o nariz do bebê para evitar a congestão nasal

Você pode pegar uma caixa, um brinquedo ou qualquer coisa que seja alta o suficiente para o bebê se apoiar enquanto fica de joelhos no chão. Fique por perto para auxiliar e então deixe que ele empurre pelo ambiente “andando” de joelhos.

Continua após a publicidade

A ideia é que isso seja divertido, então vale proporcionar algum tipo de desafio, como levar algo da caixa para o “papai”, algo para a “mamãe” e algo para boneca do outro lado da sala. Seja criativo e aproveite esse momento gostoso com seu bebê.

*Lígia Conte (desenvolvecrianca) é fisioterapeuta e especialista em reabilitação e desenvolvimento neuro-infantil

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.