Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

A evolução do RPG há 40 anos no Brasil

Criador da Reeducação Postural Global (RPG) conta como o método vem ampliando rol de problemas que pode tratar, inclusive as dores da modernidade

Por Philippe E. Souchard, fisioterapeuta*
Atualizado em 28 nov 2022, 09h37 - Publicado em 27 nov 2022, 09h14

A Reeducação Postural Global, mais conhecida pela sigla RPG, nasceu na França em 1980, e vamos comemorar neste mês, no Instituto Philippe Souchard de São Paulo e no do Rio de Janeiro, 40 anos da presença do método no Brasil, juntamente com a publicação do livro Reeducação Postural Global: a Tradição, o Presente e o Futuro (Summus Editorial).

O nome do método se justificava, à época, pelo fato de que, resolvendo a rigidez corporal e analisando sua morfologia, poderíamos corrigir os desvios posturais, origem de tantas lesões e dores.

Desde então, fizemos uma grande evolução, ampliando a avaliação e o tratamento de outras patologias que pertencem ao domínio da fisioterapia. Incluo aqui deformações morfológicas, sequelas de traumatismos, problemas respiratórios, neurológicos ou reumáticos, alterações e doenças nas articulações e na coluna, disfunções temporomandibulares, fibromialgia, entre outros.

Hoje, o método se presta inclusive a lidar com problemas típicos da contemporaneidade, como o tech neck, expressão para as dores na cervical decorrentes do uso excessivo de celulares.

+ LEIA TAMBÉM: Conheça exercícios que ajudam a prevenir problemas nas costas

A segunda palavra de definição do método, a globalidade, é fundamental, porque remete aos mecanismos de fuga e compensação do corpo frente à dor e à rigidez, num processo que pode favorecer outros incômodos e patologias. A globalidade, assim como a individualidade e a causalidade, é princípio-chave da RPG.

Continua após a publicidade

Nessas condições, não podemos imaginar que um único tratamento analítico estereotipado possa resolver problemas complexos. A complexidade do tratamento tem que “empatar” com a complexidade das queixas individuais.

Para os fisioterapeutas especializados em RPG, a prática do método vai além da profissão; vira paixão, mas amparada em ciência.

Em resumo, eu fixei três objetivos cruciais em nossa área: fazer progressos científicos na direção das intervenções baseadas em evidência (já temos mais de 100 publicações em periódicos revisados, por exemplo); aprimorar ainda mais os resultados clínicos; e abrir novos campos de aplicação dessa abordagem.

Agora que temos raízes profundas e um tronco sólido, podemos desenvolver novos ramos. Assim é que, no livro recém-lançado, mostramos diferentes aplicações da RPG, num trabalho que conta cada vez mais com estudos e estende o uso do método para o tratamento de problemas como escolioses, incontinência urinária, disfunções de movimentos oculares etc.

No mundo científico, qualquer que seja, nunca se pode considerar algo como definitivo. A Reeducação Postural Global vai continuar a progredir e a cumprir seu papel de melhorar a qualidade de vida de quem sofre com dores e outras queixas do corpo. Só a dedicação e a formação do terapeuta podem conseguir o sucesso do tratamento.

Continua após a publicidade
Compartilhe essa matéria via:

* Philippe E. Souchard é fisioterapeuta e criador da Reeducação Postural Global (RPG)

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.