Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Boa Pergunta Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Dúvidas sobre saúde enviadas pelos leitores e leitoras são respondidas com o apoio de profissionais da área.
Continua após publicidade

O que causa dor durante o sexo?

Médica da Oya Care esclarece o que pode estar por trás do desconforto na hora agá e o que ajuda a amenizar esse quadro

Por Priscila Hime, ginecologista*
Atualizado em 21 mar 2023, 15h58 - Publicado em 30 dez 2022, 17h33

Estima-se que até 40% das mulheres sofram de alguma disfunção sexual e que até 27% sintam dor durante a penetração. Essa dor pode começar antes do sexo em si ou surgir durante a atividade sexual.

Tecnicamente, chamamos esse quadro de dor gênito-pélvica feminina, e o desconforto pode ser mais localizado ou generalizado, leve ou intenso, temporário ou presente ao longo de boa parte da vida.

Para entendermos o que se passa e fazermos o diagnóstico, levamos em consideração pelo menos uma das dificuldades listadas abaixo, que podem ser recorrentes:

– Dor durante a penetração vaginal
– Dor na vagina, na vulva ou na pelve durante o contato genital
– Medo ou ansiedade relacionados à dor na região, antes, durante ou após a relação
– Aumento do tônus muscular do assoalho pélvico, que se contrai com ou sem contato íntimo (quadro conhecido como vaginismo)

Continua após a publicidade

+ LEIA TAMBÉM: Como lidar com suspeitas de candidíase?

Diversas condições podem estar atreladas às dores na hora agá, de alterações anatômicas a inflamações, passando por traumas físicos, efeitos colaterais de outras doenças e questões psicossociais. E há também os quadros sem causa definida, que chamamos de dores idiopáticas.

Em alguns casos, o desconforto durante o sexo está associado a problemas prevalentes como infecções urinárias, endometriose e candidíase. Em outros, está ligado a determinadas fases da vida como a pré e a pós-menopausa, que geram mudanças na região íntima.

Continua após a publicidade

Devido a essa ampla variedade de causas, ao perceber dor ou desconforto durante o sexo, é importante prestar atenção a alguns detalhes que devem ser repassados ao ginecologista, o que facilitará o diagnóstico e o tratamento.

Quando a dor ocorre? É durante as preliminares, mas sem que haja contato genital? É logo no comecinho da penetração ou já durante a penetração mais profunda? Dói depois do sexo também? E quando você se exercita, dói?

Onde localiza o incômodo? Na vulva, mais no clitóris ou nos lábios? A dor está na entrada da vagina ou no fundo, na pelve? Sente algo próximo ao ânus?

Continua após a publicidade

Quando a dor começou? Depois do parto, de uma cirurgia, de lesões de bacia ou quadril, acidentes, tratamentos contra o câncer ou abuso sexual? A dor começou junto com o início da atividade sexual ou apareceu depois?

Sim, há um monte de perguntas que nos direcionam à melhor abordagem. O tratamento em geral é multidisciplinar, podendo envolver medicamentos, exercícios locais e terapia.

Não é raro que as disfunções sexuais sejam acompanhadas da queda da libido. Nessa situação, o tratamento de um dos problemas costuma resolver ou melhorar o outro.

Continua após a publicidade

Sentir dor durante a relação sexual impacta negativamente a vida das pessoas em vários aspectos: saúde, autoestima, relacionamento, produtividade etc. Por si só, a dor e o medo que desata são motivos suficientes para procurar ajuda médica, mas o fato é que muitas mulheres só procuram apoio quando o transtorno vai além das repercussões na cama.

O tratamento deve focar na causa da dor, mas sem se esquecer do bem-estar como um todo. Por isso, além de mudanças no estilo de vida, práticas como higiene do sono, ioga, autoconhecimento, fisioterapia pélvica e terapia de casal podem ser bem-vindas.

Compartilhe essa matéria via:

* Priscila Hime é ginecologista especialista em sexualidade da Oya Care, a primeira clínica virtual de saúde feminina no Brasil

Este texto foi produzido em uma parceria exclusiva entre VEJA SAÚDE  e Oya Care

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.