Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Alimente-se Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Comer é muito mais do que ingerir nutrientes. Na receita de uma alimentação equilibrada, também há ingredientes comportamentais, emocionais, culturais e ambientais, como mostra a nutricionista Lara Natacci
Continua após publicidade

Quanto de gordura e carboidrato comer por dia?

OMS atualiza recomendações e destaca importância de olhar não só para a quantidade, mas para a qualidade dos alimentos

Por Lara Natacci
16 ago 2023, 15h28

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou suas orientações sobre o consumo diário de gorduras e carboidratos. A entidade tem com foco reduzir o excesso de peso e as doenças não transmissíveis relacionadas à alimentação, como obesidade e diabetes. 

O documento se baseia em evidências científicas mais recentes sobre o assunto. São três novas diretrizes, que falam não só no tipo de alimento a ser evitado, mas também no que deve ser inserido mais vezes no cardápio.

Venha entender o que mudou.

As gorduras

A OMS reafirma que a gordura total não deve passar de 30% da ingestão total de energia. Isso significa que uma pessoa que, se uma pessoa come em média de 2000 calorias por dia, no máximo 600 devem vir de gordura, seja qual for o tipo. 

Continua após a publicidade

Para se ter uma idéia de quanto isso representa em gramas, consideramos que cada grama de gordura fornece 9 calorias. Desta forma, 600 calorias são representadas por 66,6g de gordura – este é o máximo recomendado em uma dieta de 2000 calorias ao dia. 

Mas, além da quantidade, a qualidade de gordura também importa. Por isso, a OMS afirma que devemos limitar o consumo de gordura saturada para até 10% do total de calorias, ou menos de 22,2g em uma dieta de 2000 calorias. 

A ingestão de gordura trans deve ser menor ainda, menos de 1% do total calórico – 2,22g para uma dieta de 2000 calorias. 

Continua após a publicidade

Encontramos gordura saturada na carne vermelha, manteiga, pele de frango, banha, gordura do leite, óleo de coco, por exemplo. 

Já a gordura trans é fabricada pelo homem mediante o “endurecimento” dos óleos vegetais, e é comumente utilizada em biscoitos recheados, sorvetes e salgadinhos.

+ Leia também: O que é gordura trans e por que você deve evitá-la

Continua após a publicidade

Açúcares livres e vegetais

Juntamente com a orientação já existente da OMS para limitar a ingestão de açúcares livres (adicionados no processamento de alimentos), a nova orientação destaca a importância da qualidade dos carboidratos para uma boa saúde.

A ingestão de carboidratos para todos com 2 anos de idade ou mais deve vir principalmente de grãos integrais, vegetais, frutas e leguminosas. 

A OMS recomenda que adultos consumam pelo menos 400 gramas de vegetais e frutas e 25 gramas de fibras dietéticas naturais por dia. E agora, pela primeira vez, sugere uma recomendação específica para crianças e adolescentes, a seguir:

Continua após a publicidade

Frutas, verduras e legumes:

De 2 a 5 anos de idade: pelo menos 250 g por dia

De 6 a 9 anos de idade: pelo menos 350 g por dia

10 anos ou mais de idade: pelo menos 400 g por dia

Continua após a publicidade

+ Leia também: Como alcançar a meta diária de fibras na alimentação?

Fibras dietéticas naturais:

De 2 a 5 anos: pelo menos 15 g por dia

De 6 a 9 anos: pelo menos 21 g por dia

10 anos ou mais: pelo menos 25 g por dia.

Com essas recomendações, a OMS reforça a importância de uma alimentação variada e equilibrada para a manutenção da saúde e prevenção de doenças. 

Que tal avaliar com carinho a sua alimentação para se adaptar a elas?

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.