Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Com a Palavra Por Blog Neste espaço coordenado pelo jornalista Diogo Sponchiato, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde

Ainda é tabu falar de sexo numa paquera?

Pesquisa brasileira revela que o desconforto com o tema persiste, mas diversas mudanças de comportamento se esboçam — entre homens e mulheres

Por João Brunhara, urologista* Atualizado em 19 ago 2021, 11h54 - Publicado em 17 ago 2021, 10h07

Sabemos que, apesar de tantas mudanças, falar de sexo ainda é um tabu para muitos brasileiros. E isso é ainda mais evidente nas primeiras conversas numa paquera. Segundo certos estereótipos, algumas pessoas imaginam que são as mulheres que fogem do assunto, enquanto os homens estariam mais interessados. Será que isso é verdade?

Uma pesquisa recente feita pelo Datafolha encomendada pelas empresas Omens e Happn colheu informações interessantes e reveladoras sobre o comportamento de brasileiros e brasileiras quando conversam com alguém com quem querem sair. Os dados confirmam algumas expectativas mas também trazem surpresas.

De fato, a maioria dos brasileiros (57%), considerando ambos os gêneros, evita falar sobre sexo durante a paquera. Porém, esse número cai para 26% depois do primeiro encontro. Ou seja, após um primeiro contato, metade das pessoas perde a inibição inicial em tocar no assunto.

Ao mesmo tempo, 24% encaram numa boa se a outra pessoa puxar o tema, enquanto apenas 18% das pessoas procuram falar de sexo pra valer durante a paquera.

Agora, olhando com mais cuidado as diferenças entre gêneros, encontramos uma resistência muito maior entre as mulheres para falar abertamente sobre o tema: 69% das entrevistadas evitam o assunto nas conversas com um potencial parceiro.

LEIA TAMBÉM: O novo normal do sexo

Mas também sabemos que as pessoas não são todas iguais. No meio termo, 23% das mulheres entrevistadas esperam que a outra pessoa puxe esse assunto, enquanto 8% costumam diretamente trazer o tema do sexo à tona. Aqui de novo a diferença para os homens é grande, pois 29% deles tentam introduzir o assunto na paquera.

Continua após a publicidade

Esses dados confirmam aquela ideia de que, no geral, os homens são mais interessados em pensar e falar em questões relacionadas ao sexo. Por outro lado, notamos que, para quase um terço das mulheres, falar sobre sexo na paquera já não é mais tabu — uma em dez puxa efetivamente o assunto.

É claro que temos que levar em conta a extensa variabilidade de comportamentos, inclusive entre casais homo e heterossexuais, mas os achados dessa pesquisa nos ajudam a entender como o tema pode e deve ser abordado com mais liberdade e respeito numa potencial relação, considerando o grau de conforto de cada parceiro em tocar no assunto.

Mais adiante, à medida que o relacionamento progride, é de esperar que essa dinâmica se torne bastante diferente. Os estudos mostram inclusive que casais que conversam abertamente sobre sexo tendem a ter uma vida sexual mais satisfatória. Só não podemos esquecer, desde a paquera, que um relacionamento é muito mais do que sexo.

* João Brunhara é urologista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, e consultor científico da Omens, plataforma que trata problemas de saúde sexual masculina

Continua após a publicidade

Publicidade