Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Será que precisamos tomar banho todo dia?

Estudiosos americanos sugerem que não. Segundo eles, a limpeza diária seria até prejudicial. Investigamos essa história

Por Thaís Manarini - Atualizado em 11 dez 2019, 18h41 - Publicado em 28 abr 2018, 11h00

Já pensou em passar um dia sem banho? Pois, para alguns especialistas, essa é uma atitude saudável. Isso porque o excesso de chuveiradas reduziria a hidratação da pele, deixando-a mais seca e rachada. Essa situação facilitaria, então, a entrada de germes no corpo.

Em entrevista ao site britânico Daily Mail, a pesquisadora Elaine Larson, expert em doenças infecciosas da Universidade Columbia, nos Estados Unidos, frisou que as pessoas investem na limpeza diária por acreditarem que isso reduz o risco de doenças. Porém, na verdade, o hábito não faria muito mais do que remover o odor.

Mas, antes de fazer greve de banho, cabe conhecer algumas ponderações. “Particularmente no Brasil, que é um país tropical, quente e úmido, considero saudável tomar até dois banhos por dia”, afirma a dermatologista Ana Lúcia Recio, de São Paulo. Segundo ela, axilas, genitais e pés devem, sim, ser higienizados diariamente, já que são áreas com glândulas de cheiro.

Agora, não precisa ficar ensaboando o corpo inteiro. De acordo com Ana, o sabão remove o manto hidrolipídico da pele (composto por água e gordura), uma barreira protetora.

Continua após a publicidade

“Locais como braços e pernas não precisam de sabonete em todo banho”, exemplifica. Óleos limpantes, compostos com uma pequena quantidade de sabão, já dão conta do recado.

Após sair do chuveiro, a recomendação é utilizar hidratante nas pernas, nos pés e nos braços. “Ao longo da vida, nossa pele vai ficando mais seca. E isso gera coceira, além de contribuir para o surgimento de dermatites”, explica Ana.

O banho continua necessário, viu? Até porque ele faz mais do que limpar: traz calma e conforto. “Só que, além de morno, deve ser rápido. Devemos ter consciência ambiental e poupar a água”, reflete Ana.

Publicidade