saudeLOGO Created with Sketch.

Saiba como o horário de verão pode afetar os pets

A nova referência de tempo pode mudar, e muito, a rotina dos animais de estimação. Eles têm mais risco de apresentar sonolência e até alterações de apetite. Veja dicas de como evitar que isso aconteça.

É comum escutarmos que, durante a transição para o horário de verão, muitas pessoas ficam mais cansadas. Isso se deve principalmente à alteração da qualidade do sono, que pode ficar comprometida nesse período. Os mais afetados costumam ser as crianças, que acabam demorando um pouco mais para entrar nos eixos. Mas e os pets? Eles também podem sofrer com essas mudanças? A resposta é sim!

Cães e gatos, assim como a criançada, acabam se habituando a uma rotina. Quem nunca presenciou aquele momento em que o cãozinho, mesmo sem relógio, avisa o dono que está na hora de fornecer a sua comida? Eles se acostumam com o dia a dia da casa e até com a presença ou a ausência da luz solar.

Com a chegada do horário de verão e durante a semana de transição, tudo isso pode mudar. Portanto, não estranhe se o seu pet estiver sonolento ou pedir a comida em um horário diferente – essa adaptação pode levar pelo menos sete dias. Para ajudar seu amigo, procure manter uma rotina normal em relação à nova referência de tempo. Colocar o animal para dormir e acordá-lo na hora certa ou ajustar os momentos dos passeios e da alimentação são dicas para acelerar esse processo e garantir que a sua saúde não seja prejudicada.

 

Saiba como o horário de verão pode afetar os pets Dr. Mário Marcondes é diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo.