Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Selênio ajuda a combater o câncer

Abundante na castanha-do-pará, o nutriente se mostrou capaz de resguardar o fígado contra o desenvolvimento de tumores

Por Thaís Manarini Atualizado em 6 dez 2019, 16h22 - Publicado em 13 jan 2017, 08h30

Essa faceta do mineral apareceu após cientistas analisarem cerca de meio milhão de pessoas em dez países europeus. No trabalho, que foi conduzido por várias entidades, incluindo a respeitada Agência Internacional para Pesquisa em Câncer, a substância protegeu contra o câncer de fígado mesmo na presença de fatores de risco importantes para esse tumor.

Apesar de os mecanismos de ação não estarem claros, a nutricionista Silvia Cozzolino, da Universidade de São Paulo, conta que o selênio é um poderoso antioxidante. Por causa disso, seria útil contra todas as doenças que têm como pano de fundo uma produção exacerbada de radicais livres – caso do câncer.

A maior fonte do nutriente é a castanha-do-pará. “Mas cabe lembrar que o teor de selênio nos alimentos varia de acordo com o tipo de solo em que eles são produzidos”, diz a professora.

Castanha: vale o preço?

Uma queixa em relação à oleaginosa é o valor salgado. Mas tem uma atenuante aí: o correto é comer só uma unidade ao dia. Isso porque, em geral, essa quantidade já supre a necessidade diária de selênio. E o excesso do mineral é tóxico. Então o pacote vai durar.

Boas fontes de selênio

Além da castanha, há outras reservas (mais modestas, é verdade) de selênio

Pescada branca: em 1 filé pequeno tem 12,9 (µg).

Peito de frango assado: 1 unidade pequena possui 8,5 (µg).

Farinha de trigo: 6 colheres de sopa contém 6,4 (µg).

Ovo cozido: em 1 ovo cozido encontra-se 5,9 (µg).

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade