Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Por que a dieta paleolítica também não vai funcionar

Além da restrição de certos nutrientes, a dificuldade em segui-la por meses a fio a torna inviável para a maioria da população

Por André Biernath Atualizado em 14 fev 2020, 18h28 - Publicado em 19 nov 2016, 09h30

Se o metabolismo humano foi moldado há milênios, quando nem existia a agricultura, então o ideal seria seguir os costumes dos homens das cavernas, certo? Esse foi o ponto de partida do nutricionista americano Loren Cordain, da Universidade do Estado do Colorado, ao criar a dieta paleolítica. “Ela se baseia na exclusão dos grãos, especialmente do trigo, e de todos os produtos processados. Deve-se ingerir apenas o que é caçado ou colhido na natureza”, descreve a nutricionista Aline de Andrade, de Porto Alegre. Carnes, hortaliças, frutas, sementes e castanhas forram a base do cardápio.

Um trabalho englobando 159 voluntários na Universidade de Leiden, na Holanda, até mostrou que a paleo reduz a circunferência abdominal, a pressão arterial e outros fatores de risco cardíaco em curto prazo. O desafio é botar a estratégia em prática… e por meses a fio. “Nós temos uma cultura muito forte de comer pães, massas, bolos. A remoção radical desses elementos seria massacrante e geraria frustração no dia a dia”, pondera a zutricionista Danielle Fontes, da capital paulista. Ou seja, o mais provável é largar o osso, ops, a paleo no meio do caminho.

Onde a dieta falha: A carência de carboidratos resulta em falta de algumas vitaminas e de energia para as tarefas do cotidiano. As regras da paleo não estão adaptadas à correria da vida moderna: há muito esforço para preparar as refeições, que são bastante monótonas.

O que se tira de proveito: A dieta privilegia tudo que é natural e chama a atenção para os malefícios de industrializados – que, em sua maioria, vêm lotados de conservantes, corantes e outras substâncias danosas à saúde. A redução no consumo de sal é um segundo ponto positivo

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês