Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

O jeito certo de conservar queijos

Há atitudes capazes de garantir maior durabilidade e qualidade do alimento

Por Thaís Manarini - Atualizado em 2 jun 2020, 16h47 - Publicado em 15 Maio 2020, 14h00

Alguns truques evitam a contaminação dos queijos e também asseguram sabor e textura por mais tempo. O veterinário e pesquisador Adauto Lemos, da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), ensina alguns desses macetes:

1- Ao comprar

Não importa se o queijo for embalado pela indústria ou no próprio supermercado: avalie o invólucro. “Ele deve estar íntegro, sem invasão de ar”, resume Lemos. Isso reduz o risco de contaminação.

2- Ao guardar

O alimento fatiado pode ir para uma vasilha. O vendido em formato de bloco (como o minas) deve ser colocado em um prato e coberto com pano umedecido, evitando que resseque e trinque.

3- Ao conservar

Lemos indica virar queijos em peça todo dia para manter a umidade uniforme. Após um tempo, é bom acomodar os frescais na parte da geladeira mais próxima ao freezer.

Fatia fina: melhor para o paladar

Se você é fã da mussarela, o fatiamento no balcão do supermercado ou da padaria é garantia de um produto mais fresco e saboroso. O pesquisador da Epamig reforça que, para tirar proveito dessas características, o ideal é comprar a quantidade exata para uns três ou quatro dias. Outra dica, válida para qualquer variedade de queijo, é priorizar pedaços finos, que permitem extrair o máximo de seu gosto.

 

Ilustração: Arte Veja Saúde/SAÚDE é Vital
Continua após a publicidade
Publicidade