Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Alho: benefícios, como plantar e como aproveitar na cozinha

Esse tempero, amplamente usado em receitas pelo mundo, dá uma baita força para a saúde. Conheça suas propriedades e saiba como cultivá-lo

Por Manuela Biz Atualizado em 4 set 2018, 19h18 - Publicado em 30 Maio 2017, 15h21

Origem: usado há milênios na Ásia, o alho foi levado para a região do Oriente Médio e Europa na Antiguidade — e chegou nas Américas com os colonizadores. Esse tempero sempre foi importante na medicina fitoterápica, e ganhou papel fundamental nas culinárias portuguesa, italiana, espanhola, francesa e, claro, brasileira.

Forma de uso: de sabor picante e quente, esse vegetal é servido laminado, picado, esmagado ou inteiro. Ele pode ser comido cru, mas o mais comum é que seja levado ao fogo — e o momento em que isso acontece faz toda a diferença. Quando quiser que apenas ressalte o sabor dos outros ingredientes, adicione-o logo no início da cocção. Se colocar só no final, o tempero vai dominar o prato.

Com o que combina: Aposte no alho para aromatizar vegetais, saladas, marinadas de todos os tipos de carnes, refogados e molhos crus e cozidos, sopas, pães, conservas e azeites.

Com o que não combina: Não invente. Deixe o alho de fora dos doces.

Benefícios nutricionais: desde a Antiguidade, suas propriedades benéficas são alvo de estudos. O tempero é reconhecido por auxiliar contra doenças cardiovasculares: um estudo publicado no periódico Journal of Nutritional Biochemistry descobriu que o consumo frequente diminui os percentuais de gordura no sangue.

O elo entre a ingestão de alho e a redução no risco de câncer também desperta a atenção dos especialistas. E guarde essa dica para o inverno: pesquisa publicada no periódico American Family Physician afirma que incluir alho na dieta diminui a frequência de resfriado em adultos.

Como plantar: Ele não é fácil de cultivar e exige paciência — a primeira colheita pode demorar até oito meses. O plantio dos dentes deve ser feito em vasos com solo arenoso e pouca umidade. A planta precisa ser mantida em lugar bem fresco.

Fontes entrevistadas: Vanderli Marchiori, nutricionista e fitoterapeuta de São Paulo, e Rosângela Carvalho, nutricionista e fitoterapeuta do Rio de Janeiro

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)