Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

4 dicas para cuidar da pele dos cães durante o frio

Baixas temperaturas e clima seco aumentam a incidência de doenças cutâneas nesses animais. Mas dá para evitar ou remediar

Por Ana Luísa Moraes - Atualizado em 14 fev 2020, 18h24 - Publicado em 11 ago 2017, 10h06

O ressecamento da pele no inverno não é um inconveniente só para os seres humanos. “Com a chegada dessa estação, percebemos um aumento no número de cachorros com problemas dermatológicos”, observa a veterinária Fabiana Zerbini, gerente técnica da farmacêutica Virbac.

A questão é mais complicada para os cães, não importa a raça, já que eles começam a sentir coceira e, fora de controle, acabam provocando feridas em si mesmos. “A pele fica vermelha, sensível e suscetível à descamação”, nota, ainda, Fabiana.

Por tudo isso os veterinários recomendam uma série de cuidados. A frequência dos banhos é um exemplo: caso o cão não saia muito de casa, não faz mal deixar a limpeza mais espaçada. Agora, se houver coceira intensa e feridinhas, o melhor a fazer é levar o animal ao profissional, que determinará o tratamento adequado.

Aplaque o coça-coça

Publicidade