Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

O luto na pandemia

O impacto da morte de alguém próximo durante uma pandemia é particular. Entenda esse cenário e aprenda a lidar com alguém enlutado neste episódio

Por Da Redação - Atualizado em 27 ago 2020, 11h29 - Publicado em 27 ago 2020, 10h35

A gente acompanha contagens de mortos quase diariamente, mas discute muito pouco o luto de quem ficou. Isso sem contar que a crise do coronavírus desperta uma espécie de luto coletivo na comunidade. Neste episódio do podcast Detetives da SAÚDE, a gente quer tirar o tapete da sala e falar sobre como é o luto em um momento como o atual, onde os ritos fúnebres exigem adaptações, o contato físico fica pra lá de limitado e por aí vai. E, claro, como lidar com a pessoa enlutada sem ser frio ou, por outro lado, invasivo. Ouça:

Uma das nossas convidadas é a psicóloga Daniela Achette, do comitê de psicologia da Academia Nacional de Cuidados Paliativos. “Na pandemia, há um sofrimento em comum. Isso pode gerar empatia com o luto do outro, mas também aumenta o risco de o enlutado ser visto só como ‘mais um'”, afirma.

A jornalista Juliana Dantas, criadora do podcast Finitude (que fala sobre o fim da vida), também participa do episódio. Entre outras coisas, ela destaca a necessidade de garantirmos a dignidade da pessoa que morreu e a do enlutado, principalmente durante a pandemia de Covid-19. E aborda iniciativas que têm ajudado as pessoas a lidarem com o luto, como o Festival inFINITO 2020, que discute depressão, suicídio, cuidados paliativos, morte etc

Você pode escutar o programa em diversas plataformas. Estamos no Spotify, no Deezer, no Google Podcasts, no Pocket Casts, no Youtube… Não sabe como ouvir nesses ambientes? Clique aqui.

Se preferir, dá para escutar pelo Spotify diretamente por aqui:

Ou pelo Youtube:

Continua após a publicidade
Publicidade