Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

O que é parada cardiorrespiratória, que levou à morte de Maradona

Diego Maradona, o maior jogador de futebol argentino da história, morreu aos 60 anos após uma parada cardiorrespiratória. Entenda o problema e suas causas

Por Theo Ruprecht Atualizado em 25 nov 2020, 16h42 - Publicado em 25 nov 2020, 15h45

O dia 25 de novembro de 2020 ficará marcado como a data de morte de Diego Maradona, o maior jogador de futebol argentino da história. Ele sofreu uma parada cardiorrespiratória aos 60 anos de idade. O que é isso?

“Por definição, é quando o coração para de bater”, ensina Juliana Soares, clínica-geral e cardiologista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Ou seja, parada cardiorrespiratória é sinônimo de parada cardíaca — e é um evento muito grave, que exige assistência rápida para diminuir o risco de morte (saiba mais aqui).

Há diferentes causas desse problema. “O infarto é um dos mais comuns”, diz Juliana. AVC, cardiomiopatias, doenças genéticas e overdose também podem disparar uma parada cardiorrespiratória.

Sabe-se que Maradona foi internado no começo do mês com sintomas de anemia. Na época, os médicos encontraram uma pequena hemorragia no cérebro, que exigiu uma cirurgia. A condição é chamada de hematoma subdural. Ele recebeu alta no dia 12 de novembro. “Com as informações do momento, não dá para relacionar esse evento com a parada cardiorrespiratória de hoje”, pondera Juliana.

Maradona também enfrentou uma longa batalha com o abuso de drogas. “A gente sabe que os entorpecentes podem acabar contribuindo para a piora do sistema cardiovascular e da saúde como um todo. Isso deixa uma pessoa mais suscetível às causas da parada cardiorrespiratória”, analisa Juliana. “Mas, de novo, não dá para afirmar qualquer coisa sobre isso no caso de Maradona”, arremata.

Continua após a publicidade

Atenção: parada cardiorrespiratória e mal súbito não são a mesma coisa. Nesse segundo caso, estamos falando de um mal-estar intenso, que surge de repente, e costuma causar desmaio e perda de consciência.

A morte súbita, por sua vez, é definida como o óbito inesperado de alguém que não apresentava quaisquer sintomas suspeitos até uma hora antes do ocorrido. “Ou quando a vítima estava sozinha, mas é encontrada morta e, menos de 24 horas antes, tinha sido vista sem manifestar qualquer sinal”, complementa Juliana.

  • Dá para antever uma parada cardiorrespiratória?

    Nem sempre, mas às vezes é possível identificar sintomas das causas dessa encrenca. Tontura, desmaio, mal-estar e dor no peito podem acusar um infarto, que, se não tratado rapidamente, tem potencial para levar a uma parada cardiorrespiratória.

    Dor de cabeça, dificuldade de locomoção súbita, paralisia de um lado do corpo são sinais de AVC, outra causa de parada cardiorrespiratória.

    No longo prazo, evitar ou controlar doenças associadas a problemas cardiovasculares minimiza o risco dessa condição. Como? Alimentando-se bem, fazendo exercícios, dormindo bem, manejando o estresse, seguindo orientações e tratamentos médicos…

    Continua após a publicidade
    Publicidade