Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Música ajuda no combate ao câncer

Colocar fones de ouvido e dar play no aparelho de som traz vantagens reais à luta contra a doença

Por André Biernath Atualizado em 18 out 2019, 10h45 - Publicado em 12 abr 2017, 10h03

Experts do Instituto Cochrane fizeram uma revisão de estudos para entender qual o papel da música na rotina de quem lida com um câncer. Para isso, eles analisaram 52 pesquisas já publicadas sobre o tema que envolveram mais de 3 700 voluntários. A conclusão mostra que ouvir algumas canções tem efeitos positivos em diversos parâmetros de saúde e de qualidade de vida.

  • Foram observadas melhoras nos níveis de ansiedade, dor, fadiga, batimentos cardíacos, respiração e pressão arterial. “É natural em quem descobre o problema um grande abalo emocional. As melodias ajudam no reequilíbrio e no preparo para encarar as sessões de quimioterapia ou de radioterapia”, comenta Raul Brabo, coordenador do curso de musicoterapia das Faculdades Metropolitanas Unidas, em São Paulo.

    O trabalho, porém, não encontrou repercussões da abordagem no humor, no sistema imune ou na habilidade de comunicação. “Para que o benefício seja maior, as composições selecionadas para o momento precisam ter um significado na vida do indivíduo”, reforça Brabo. Conheça duas formas de trazer ritmo ao tratamento de um tumor:

    Musicoterapia

    Envolve a orientação de um musicoterapeuta, o profissional com formação na área. Ele vai selecionar cantores, estilos e letras que agradam o paciente e fazem sentido naquele contexto.

  • Intervenção musical

    O indivíduo simplesmente escuta canções oferecidas pelo médico que o acompanha. Como os critérios de escolha não são tão precisos, os ganhos aqui são um pouco menores.

    Quer receber uma dose semanal de SAÚDE no seu e-mail? Então assine nossa newsletter — é grátis e fácil. Basta clicar aqui.

    Continua após a publicidade
    Publicidade