saudeLOGO Created with Sketch.

Métodos para aumentar o pênis são contraindicados

Nem cirurgia nem nada: nenhuma técnica de alongamento peniano é comprovadamente eficaz (ou segura), segundo um parecer da Sociedade Brasileira de Urologia

Sobram promessas na internet de cirurgias ou outros métodos que supostamente alongam ou engrossam o pênis dos homens. Mas não caia nelas! A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) acaba de publicar um parecer sobre o assunto, que é categórico: “Várias técnicas de alongamento e/ou aumento da espessura peniana têm sido descritas, mas nenhuma se mostrou efetiva e segura”.

Pior: esses procedimentos têm potencial para desencadear efeitos colaterais bem desagradáveis. “Eles podem levar a deformidades, disfunção erétil, […] infecções, áreas anestesiadas, encurtamento peniano, entre outros”, afirma Carlos Da Ros, urologista e chefe do departamento de Sexualidade e Reprodução da SBU, em comunicado.

De acordo com o documento, a maioria dos homens que busca esses serviços possui um pênis de tamanho normal. Nesses casos, o interesse pelo aumento peniano envolve a expectativa de ter um melhor desempenho sexual – ou mesmo transtornos de imagem nos quais o paciente enxerga seu órgão como sendo menor do que realmente é.

“A orientação ética e honesta é não operar, e sim tratar o transtorno psicológico/emocional”, alerta a diretriz.

Atualmente, algumas técnicas para aumentar o pênis estão em fase experimental. Acontece que elas só devem ser realizadas em um ambiente controlado, com consentimento do paciente.

Veja também

Ou seja, ele precisa saber que faz parte de uma pesquisa – e obviamente não pode pagar por isso. Isso vai de eventuais “exercícios” a cirurgias, passando pelo uso de dispositivos. E nem precisamos dizer que só um especialista será capaz de identificar se é o caso ou não de recorrer a eventuais estratégias experimentais.

“A Sociedade Brasileira de Urologia, através do seu Departamento de Medicina Sexual e Reprodução, contraindica esta prática e reforça que não há estudos ou dados científicos que confiram credibilidade, eficácia ou segurança de qualquer técnica de aumento das dimensões penianas”, diz o documento.

Para acessar o parecer completo da SBU, clique aqui.