Clique e Assine VEJA SAÚDE por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

HIV também é questão da maturidade

Último boletim nacional mostra aumento de 129% nos casos da infecção após os 60. Conscientização desse público se faz ainda mais necessária

Por Ingrid Luisa
Atualizado em 6 mar 2023, 10h13 - Publicado em 5 mar 2023, 09h28

Já faz alguns anos que o crescimento de ISTs em idosos, principalmente o HIV, preocupa as autoridades de saúde. E essa população é particularmente vulnerável.

“Muitos homens passaram a tomar remédios para a ereção, mas ainda não têm o hábito de usar camisinha. No caso das mulheres, com a idade a vagina fica mais sensível, podendo sangrar e ter uma maior permeabilidade para vírus e bactérias”, contextualiza o infectologista Álvaro Furtado, do Ambulatório de HIV/Aids da Secretaria de Saúde de São Paulo.

Não é brincadeira. Contrair o HIV após os 60 anos implica o aumento de riscos ao organismo, pois, antes de começar o tratamento, é preciso avaliar a presença de outras doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. “Os antivirais são seguros para todas as idades, mas é necessário averiguar se há interação entre eles e outros remédios, aumentar a frequência de exames e ter uma dieta mais controlada”, informa Furtado.

+Leia Também: A saúde dos idosos é uma pauta urgente para o Brasil

Reflexo do tabu

Ainda existe a ideia errônea de que o idoso quase não tem vida sexual, e isso aumenta a vulnerabilidade dessa faixa etária para ISTs.

Continua após a publicidade

“Muitas vezes, os profissionais não pedem exames sorológicos e não perguntam sobre o assunto nas consultas, o que configura um risco”, aponta Furtado.

Segundo o médico, falar sobre sexo nesses momentos e ter campanhas públicas específicas para os mais velhos são medidas essenciais para prevenir HIV e outras ISTs entre eles.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.