Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Exames periódicos evitam mortes por câncer de mama, diz estudo

O rastreamento populacional de mulheres para fazer o diagnóstico precoce do câncer de mama ganhou força com nova pesquisa

Por Flávia Albuquerque (Agência Brasil)
Atualizado em 5 jul 2019, 17h06 - Publicado em 5 fev 2019, 15h59

Para lembrar do Dia da Mamografia, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) está destacando um estudo sueco que mostrou que mulheres com câncer de mama que faziam esse exame periodicamente apresentaram redução de 60% na taxa de mortalidade – 10 anos após o diagnóstico – em comparação àquelas sem esse costume.

A partir desse trabalho, a SBM chama a atenção para a necessidade de o sexo feminino se submeter à mamografia com frequência. Segundo os especialistas brasileiros, a pesquisa sueca indica que o rastreamento do tumor de mama possibilita uma detecção precoce, o que aumenta a taxa de sucesso do tratamento e evita procedimentos mais agressivos e mutiladores.

“Embora tenha sido dada muita atenção aos potenciais danos da participação de rastreamento mamográfico regular, pouca atenção foi destinada aos danos de não fazer isso”, disse o presidente da SBM, Antonio Frasson.

Frasson ainda destaca a perda de qualidade de vida que um câncer de mama avançado pode gerar. “Essas mulheres experimentam efeitos físicos e cognitivos que são significativos e duradouros. Para cada morte por câncer de mama evitada pelo rastreamento mamográfico, uma mulher será poupada dos estágios terminais da doença e ganhará uma média de 16,5 anos de vida”, concluiu.

A SBM recomenda que a mamografia seja feita anualmente para as mulheres a partir dos 40 anos.

Este conteúdo foi produzido pela Agência Brasil

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.