Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Dia dos Avós: a importância da relação com os netos para a saúde

O relacionamento estreito entre essas gerações da família ajuda a prevenir problemas psicológicos sérios nas vovós, nos vovôs... e nas crianças

Por André Biernath - Atualizado em 24 jul 2020, 19h18 - Publicado em 26 jul 2017, 10h00

O ditado diz que os avôs são pais com açúcar, de tantos mimos e gostosuras que eles costumam oferecer aos netos. E essa interação próxima, segundo um estudo da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, chega até a afastar a depressão em quem já passou dos 70 anos.

Os pesquisadores confirmaram que um vínculo forte entre as duas gerações diminui o risco de esse transtorno surgir – aliás, tanto nos mais velhos quanto nos jovens. “O avô fica sabendo das novidades com o neto, que, por sua vez, ganha com o conhecimento e a vivência do idoso”, diz Ligia Py, gerontóloga da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Para o vovô, dar apoio concreto, como presentes e caronas, é essencial. “Ele sente que está contribuindo pra valer na vida do neto”, completa a especialista.

 

Continua após a publicidade
Publicidade