Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

O papel do exame de PSA contra o câncer de próstata

Especialista reforça a importância do método para o diagnóstico e o tratamento desse tumor

Por Dr. Carlos Sacomani*
Atualizado em 9 jun 2017, 18h00 - Publicado em 17 Maio 2017, 14h40

Por Dr. Carlos Sacomani*

A United States Preventive Services Task Force (USPSTF), órgão americano responsável pelas orientações em prevenção e diagnóstico precoce de doenças, publicou há pouco uma revisão de sua decisão anterior sobre a solicitação do teste de PSA para o rastreamento do câncer de próstata. Em 2012, a entidade havia determinado que a dosagem da proteína no sangue não deveria ser realizada de rotina por não trazer benefícios ao paciente. Agora sugere que o médico discuta caso a caso os prós e contras de sua coleta, seguindo, assim, a postura das sociedades de urologia americana, europeia e brasileira e, também, de instituições que são referência em oncologia.

Essa nova orientação, ainda aberta ao debate público, revela que a USPSTF passou a reconhecer os estudos que demonstraram redução da mortalidade nos indivíduos que coletaram PSA rotineiramente. Na prática, admitiu que estávamos certos. A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda a coleta do PSA para homens com mais de 50 anos e para aqueles com mais de 45, quando forem afrodescendentes ou tiverem parentes próximos com câncer de próstata.

O PSA não faz o diagnóstico da doença. Ele estratifica o risco de maneira que, quanto maior o seu valor (principalmente a partir de 2,5 ng/ml), maior a probabilidade de um problema existir. É preciso compreender que fazer o exame não significa indicar biópsia para todos que apresentarem resultados alterados, tampouco recomendar tratamento para todos que tiverem o diagnóstico comprovado. Cada situação deve ser avaliada individualmente. Em fases iniciais e em tumores com perfil de baixa agressividade, o câncer de próstata pode ser apenas acompanhado.

O tratamento também evoluiu. Hoje a radioterapia é melhor e mais eficaz. A cirurgia de retirada da próstata e das vesículas seminais pode ser feita da maneira tradicional aberta, por laparoscopia ou com o auxílio do robô. Há, ainda, técnicas como a destruição da glândula por meio de aumento da temperatura ou congelamento. Em relação à doença mais avançada (e disseminada), novas medicações estão disponíveis.

Continua após a publicidade

Condenar o PSA à irrelevância é dar um passo atrás. Frente a um exame alterado, o médico deve analisar possíveis causas, fatores de risco, idade e vantagens e desvantagens de seguir a investigação. É nossa função informar adequadamente o paciente e com ele tomar as decisões com consciência e responsabilidade.

*Dr. Carlos Sacomani é urologista, doutor em ciências pela Universidade de São Paulo e diretor de Comunicação da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.