Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Gripe e cia.: a eterna corrida das vacinas

Atualização dos imunizantes é vital para nos defender do vírus influenza e de outros patógenos que atacam o sistema respiratório

Por José Eduardo Levi, virologista*
Atualizado em 29 mar 2023, 15h55 - Publicado em 29 mar 2023, 15h54

A partir da pandemia da Covid-19, o mundo acompanhou praticamente em tempo real o desenvolvimento de vacinas para um vírus altamente agressivo aos seres humanos, o Sars-CoV-2.

A comunidade científica conseguiu dar uma resposta célere ao problema emergente, e parte dessa conquista se deve aos avanços de diversas áreas da ciência, como a genômica, a biotecnologia e a virologia.

Esta última, que se dedica ao estudo dos vírus em geral, inclusive do causador da gripe, é capaz de produzir as “árvores genealógicas” desses micro-organismos, o que contribui para criação ou atualização de vacinas e medicamentos, além de ajudar a entender o risco de emergência de novos vírus.

+ LEIA TAMBÉM: A nova batalha pela vacinação

Diante dos surtos recentes de gripe aviária (influenza H5N1) em criações de galináceos e em mamíferos selvagens ao redor do mundo, inclusive na América Latina, especialistas em saúde pública têm voltado suas preocupações para o perigo de a doença se espalhar entre humanos.

Embora esses casos sejam raros, o monitoramento da transmissão entre espécies animais e principalmente entre pessoas é fundamental para evitar que o problema venha a se agravar.

Continua após a publicidade

Neste momento, ainda que seja baixa, existe uma possibilidade do H5N1 conseguir realizar a transmissão pessoa-pessoa (o que ainda não ocorreu), assim como aconteceu com o coronavírus Sars-CoV-2, que não apenas adaptou-se à transmissão entre humanos, como foi se aprimorando no decorrer da pandemia com as diversas variantes.

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR

Da mesma maneira que o H5N1, e todos os outros vírus, os tipos de influenza já adaptados para contaminar seres humanos também se modificam com o tempo. Os influenza A e B, mais comuns como causadores da gripe, sofrem alterações anualmente, continuando a “escapar” das defesas adquiridas nos anos anteriores.

Exatamente por isso as vacinas precisam ser constantemente atualizadas e aplicadas na população.

Os imunizantes têm potencial, inclusive, de ter um efeito protetor contra uma ainda improvável adaptação do vírus H5N1, embora não sejam específicas para esse tipo de influenza.

Continua após a publicidade

A barreira vacinal, aliada à memória de proteção às infecções passadas, pode, eventualmente, atenuar a manifestação em caso de contágio humano pela H5N1.

E é preciso ressaltar que a gripe sazonal continua sendo perigosa para os grupos de risco conhecidos, como idosos, gestantes e crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Daí a importância da atualização da vacina contra o influenza. Hoje e sempre.

Compartilhe essa matéria via:

* José Eduardo Levi é virologista e coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento da Dasa

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.