Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Cuidados com a voz no inverno

Secura e temperaturas baixas podem afetar as cordas vocais. Mas há o que fazer para preservar sua voz!

Por Ingrid Gielow, especialista em voz*
10 jul 2022, 08h59

Dor de garganta, rouquidão… Os meses mais frios do ano trazem o aconchego dos tricôs e cachecóis, mas também o contato com os ácaros das peças que esperaram um ano para saírem do guarda-roupas. Isso sem contar o ar seco e a temperatura mais baixa, que favorecem alergias e infecções nas vias respiratórias. 

Compartilhe essa matéria via:

Então como podemos aproveitar o lado bom do friozinho e, ao mesmo tempo, proteger nossa voz? Separei algumas dicas:

  1. Beba água para manter a laringe hidratada. Estudos sugerem que o ideal é ingerir um copo a cada duas horas, principalmente quando você está executando atividades em que fala.
  2. Evite choques térmicos. Se estiver em um local aquecido, saia lentamente para o ambiente externo. Ou, se puder, desligue o aquecedor bem antes de sair, para ir se acostumando com a temperatura mais fria do ar. E aqueça os primeiros goles na boca antes de engolir uma bebida gelada, até se acostumar com sua temperatura.
  3. Umedeça o ar quando estiver muito frio ou seco. Pode ser com um umidificador de ambiente, ou mesmo tomando um banho quente com a porta do banheiro aberta. Isso espalha o vapor para o quarto.
  4. Lave as roupas de frio antes de usá-las. Depois de uma temporada guardadas, elas terão acumulado agentes que podem provocar alergias, rinites e sinusites – principalmente se apresentarem aquele odor característico, pouco agradável.
  5. Respire pelo nariz. Puxar ar pela boca deixa a garganta mais ressecada. Já respirar pelo nariz filtra e aquece mais o ar inalado.
  6. Evite ingerir álcool em excesso. Tudo bem tomar uma taça de vinho ou um caneco de cerveja, mas muito álcool, principalmente destilado, desidrata suas cordas vocais.
  7. Mexa bem a boca para falar. Quanto mais você mexer a boca, articulando bem as palavras, menos esforço suas cordas vocais farão, e melhor as pessoas lhe entenderão. Se estiver de máscara, essa dica vale em dobro.
  8. Evite falar em ambientes ruidosos. Sem perceber, você vai falar mais alto e mais forte. Melhor ir para um local silencioso e aí sim colocar o papo em dia.
  9. Coma maçã. Não vale como remédio, mas a ingestão frequente dessa fruta, conhecida por suas propriedades adstringentes vocais, dá a sensação de “limpeza da garganta”.
  10. Fuja dos vilões da voz. Fumo, alimentos condimentados e café em excesso são irritantes das cordas vocais, além de causarem pigarro, que também é um vilão. Em vez de pigarrear, beba água ou engula com força a saliva. E nada de pastilhas, a menos que seu médico as receite – e por tempo limitado.

+Leia também: Você já se imaginou sem voz?

Continua após a publicidade

Tenha em mente que voz rouca não é normal. Se a rouquidão persistir por mais de 15 dias, procure um otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo especialista em voz. Invista em cuidar bem da sua voz, para que ela siga cumprindo sua vocação, seja inverno ou verão.

*Ingrid Gielow é doutora em Ciências dos Distúrbios da Comunicação Humana, especialista em voz, CEO da ProBrain e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.