Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Leite de Magnésia para axilas: esse desodorante natural é mesmo eficaz?

Eficiente antiácido e laxante, há quem invista no produto para dar fim ao mau odor da região. Explicamos aqui os prós e contras dessa escolha

Por Abril Branded Content - Atualizado em 18 Maio 2020, 12h32 - Publicado em 12 mar 2020, 08h30

Em tempos de preocupação com a preservação do planeta, é natural e muito importante que as pessoas comecem a adotar hábitos e consumir produtos mais sustentáveis, certo? Sem dúvida, desde que a escolha leve em consideração os prós e contras de cada opção, sem se deixar levar por modismos ou fake news

E quando o tema é cuidado com a higiene e saúde, o que não faltam são dicas de receitinhas caseiras e produtos naturais. Uma das mais comentadas é o uso do leite de magnésia, o nome comercial da solução aquosa do hidróxido de magnésio [fórmula química Mg(OH)2] como desodorante. Mas será que esse produto, usado como antiácido e laxante eficiente, é realmente capaz de acabar com o mau odor das axilas? 

Leite de Magnésia como desodorante: sim ou não? 

Para responder a essa pergunta, é importante entender, antes, qual a constituição do suor e por que a axila pode apresentar o mau cheiro. 

Continua após a publicidade

Secretado pelas glândulas écrinas e apócrinas, o suor é um líquido incolor constituído basicamente de água (99%), cloreto de sódio, ácidos carboxílicos, ureia, sais de ferro, potássio, amônio, ácido lático, proteínas e outros componentes. Sua função é a de refrescar nosso corpo, um processo chamado termorregulação. 

E, ao contrário, do que muitos pensam, o suor não cheira mal. Porém, quando transpiramos, as bactérias presentes na pele – principalmente em áreas mais quentes e úmidas, como as axilas – começam a metabolizar as proteínas e os ácidos graxos presentes no suor. E nesse processo metabólico são liberadas substâncias como o metanotiol e o ácido isovalérico – os grandes responsáveis pelo mau odor. 

Se são os ácidos os responsáveis pelo mau cheiro, poderíamos supor que o uso de uma substância básica, como o leite de magnésia, nas axilas neutralizaria o pH da região e daria fim às bactérias. 

Mas é aí que está o problema: o leite de magnésia é um produto alcalino que torna o meio básico e elimina não só as bactérias ruins, mas também as bactérias boas, para a saúde das nossas axilas. Elas formam uma camada protetora da derme, tornando-a mais resistente a agressões externas provocadas pelo uso de lâminas e roupas justas de tecido sintético. Resultado? Maior risco de irritações e alergias. 

Continua após a publicidade

Para quem sofre com o excesso de transpiração (hiperidrose) um alerta: o leite de magnésia nas axilas não atua na redução da transpiração. Neste caso, somente o uso de desodorante antitranspirante ajuda a reduzir a produção de suor odor corporal. É que os sais de alumínio – ingredientes ativos dos desodorantes antitranspirantes – se dissolvem na superfície da pele formando uma película protetora em forma de gel. Esta camada permanece sobre a pele temporariamente e reduz a quantidade de suor liberada pelo corpo, mantendo as axilas secas, e consequentemente, livres de mau cheiro por mais tempo. 

Saiba mais sobre:

Axilas escuras

Bromidrose axilar

Continua após a publicidade

Outros conteúdos em Segredo da Pele.

Por Unilever

Publicidade