Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Empoderamento do paciente é fundamental para uma maior promoção da saúde

Decisão de médicos e pacientes sobre o melhor tratamento e prática do autocuidado são essenciais. Para isso, informação e conscientização são a chave

Por Abril Branded Content
Atualizado em 16 nov 2023, 14h51 - Publicado em 9 Maio 2023, 10h45

Que os avanços científicos são essenciais para o aprimoramento do setor da saúde não é novidade. Mas você já parou para pensar em como os tratamentos estão cada vez mais individualizados graças a isso? Hoje os exames são muito elaborados e específicos, os medicamentos passo a passo são mais assertivos e muitos permitem que o paciente cuide da sua saúde pessoal em casa. Todos esses fatores são importantes para que mais e mais pessoas tenham seus diagnósticos e uma maior possibilidade de cura e prevenção de doenças.

No Brasil, é descrito em lei que a saúde é um direito de todos e um dever do Estado.1 Mas, para que o oferecimento da saúde seja pleno, como diz a Organização Mundial da Saúde (OMS), é preciso contar com a colaboração de governos, de profissionais do setor e também dos próprios indivíduos, que devem se empoderar de suas jornadas de cuidado, ou seja, passar a ter mais controle sobre as decisões e ações que afetam a sua saúde.2,3

Pensando nisso, a promoção da saúde requer o engajamento de diversos agentes, como:

  • organizações de saúde;
  • empresas do setor;
  • o empoderamento do próprio paciente.

Mas como esses fatores se complementam, gerando economia ao sistema e promovendo qualidade de vida e bem-estar para a população?

Autocuidado é benefício individual e coletivo

Continua após a publicidade

Foi-se o tempo em que cuidar da saúde significava apenas procurar ajuda médica na presença de algum sintoma alarmante ou na hora de fazer um check-up, por exemplo. É claro que essas ações seguem sendo importantes, mas cuidar da própria saúde vai muito além dessas práticas.De acordo com o Ministério da Saúde, o autocuidado tem a ver com hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, prática regular de exercícios físicos, dormir bem, ter bons hábitos de higiene e reduzir fatores de risco, como o tabagismo e o consumo de álcool, que podem levar a inúmeras doenças, além da adesão às terapias e uso correto de medicamentos isentos de prescrição e da busca de orientação e informação sobre o cuidado da própria saúde.4

Em adição de promover mais saúde, bem-estar e qualidade de vida, o autocuidado também traz impactos coletivos. De acordo com dados de uma pesquisa da Federação Global de Autocuidado, assumir um papel mais ativo no cuidado com a saúde proporciona uma economia de cerca de 119 bilhões de dólares por ano aos sistemas de saúde ao redor do mundo, podendo chegar a cerca de 178,8 bilhões de dólares no futuro.5

Também o uso consciente de produtos para a saúde, como é o caso dos medicamentos isentos de prescrição, é considerado uma prática benéfica aos pacientes, pois eles são capazes de aliviar dores e condições de curta duração que não requerem atendimento médico, desonerando o sistema como um todo. 

Para se ter ideia, um estudo da Associação Latino-Americana de Autocuidado Responsável (ILAR) aponta que, se 50% dos casos de doenças comuns não graves – como lombalgia, candidíase vaginal, resfriados e diarreias – fossem solucionados pelo autocuidado, o resultado seria uma economia de 1,3 bilhão de dólares na saúde pública.6 

Continua após a publicidade

Inovações em produtos para o autocuidado

Pensando em promover o autocuidado de forma cada vez mais assertiva, a Bayer, empresa química e farmacêutica que é referência em saúde e inovação, ampliou o seu portfólio voltado para produtos da saúde íntima, como o Gino-Canesten® Balance, o primeiro com foco no tratamento dos sintomas da vaginose – uma categoria ainda rodeada de tabus.

Por meio de programas de conscientização, a Bayer também empodera as mulheres para que, com mais conhecimento sobre seu corpo e sua saúde, sejam cada dia mais donas de suas próprias escolhas, incluindo os métodos contraceptivos utilizados, o que garante saúde para si e contribui com um ambiente mais saudável em seu entorno. Exemplo disso é a campanha Liberdade Vem de Dentro, que há quatro anos promove conversas e trocas de experiências sobre o uso de métodos contraceptivos de longa duração.

A empresa também tem investido em pesquisas de inovação focadas no aumento da efetividade e do poder de ação das fórmulas de seus analgésicos. No último ano, o destaque ficou por conta do Flanax® XR, analgésico que oferece ação rápida e prolongada e único que tem como indicação apenas um comprimido a cada 24 horas.7

Continua após a publicidade

A Bayer também é conhecida por oferecer produtos que contribuem com o autocuidado diário da população, como suplementos vitamínicos para o fortalecimento do sistema imunológico, produtos para a saúde da pele e para o alívio de dores de cabeça, alergias e dores musculares.

O paciente no centro das decisões

A mudança demográfica está afetando os sistemas de saúde por causa do número crescente de doenças crônicas e da ocorrência crescente de múltiplas condições.8 Ao mesmo tempo, as pessoas estão assumindo um papel mais ativo na gestão de sua própria saúde, inclusive participando da discussão do seu tratamento, tendo ciência das opções disponíveis e buscando acesso ao que há de mais novo e tecnológico no mercado.9 E é com essa motivação, baseada em oferecer medicamentos inovadores com foco em tratamentos de alta complexidade, que a Bayer atua investindo na pesquisa, desenvolvimento, comercialização e ampliação de acesso a novos produtos, com o objetivo de ajudar a prevenir, tratar ou até mesmo curar doenças.

Nos últimos anos, os avanços tecnológicos têm levado a prática médica para o caminho da chamada medicina de precisão,10 que permite um tratamento cada vez mais personalizado e com soluções altamente inovadoras para doenças graves, como diversos tipos de câncer, doenças degenerativas e condições raras.

Continua após a publicidade

As inovações possibilitam tratamentos mais assertivos e com menos efeitos colaterais, além de proporcionar maior sobrevida – taxa utilizada na medicina que se refere à porcentagem de pacientes que vivem um determinado número de anos depois do diagnóstico de uma doença, aqueles que se curam da doença e os que vivem com a doença controlada11 –, com mais qualidade e com impactos significativos na saúde da população.

A Bayer também concentra suas atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D) em alternativas de tratamento para doenças com alta necessidade médica não atendida, para melhorar a qualidade de vida do paciente, prolongar sua vida e gerar conscientização sobre sua própria condição.

A empresa conta com um plano de lançamentos e novas indicações no Brasil e na América Latina para os próximos anos, com foco em áreas como oncologia, cardiorrenal, saúde feminina, oftalmologia e hemofilia. São mais de 40 novos tratamentos em vista, com investimentos tanto internos quanto externos – via startups capazes de desenvolver inovações disruptivas para o tratamento das doenças que mais matam no mundo.

Em 2021, por exemplo, a Bayer investiu globalmente, mais de 1,7 bilhão de euros em desenvolvimento e pesquisa para medicamentos oncológicos12 e tem o objetivo de entrar para a lista das dez maiores companhias que oferecem medicações para tratamentos contra o câncer até 2030.

Continua após a publicidade

A empresa possui uma vasta e consolidada experiência também no tratamento da hemofilia – distúrbio genético que afeta a coagulação do sangue e que pode ter consequências graves nos pacientes que sofrem da doença13 –, com um portfólio abrangente de produtos lançados em mais de 70 países, e aposta em investimentos em pesquisa e desenvolvimento de novos tratamentos.

Os programas, ações e investimentos da empresa são feitos sempre pensando em contemplar as novas demandas da sociedade, valorizando e aprimorando a inovação e a tecnologia dentro e fora da companhia, visando à promoção da saúde, com cada vez mais qualidade, maior empoderamento do paciente e bem-estar para todos.

Referências

  1. Constituição Federal. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/web_sus20anos/20anossus/legislacao/constituicaofederal.pdf.
  2. Organização Mundial da Saúde. OMS em África. Dia Mundial da Saúde 2023 – 75.o Aniversário da OMS. Disponível em: https://www.afro.who.int/pt/regional-director/speeches-messages/dia-mundial-da-saude-2023-75o-aniversario-da-oms.
  3. The Lancet. Patient empowerment – who empowers whom?. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(12)60699-0/fulltext.
  4. Ministério da Saúde. Segurança do paciente: valorização do autocuidado é tema de campanha do Ministério da Saúde em 2022. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/abril/seguranca-do-paciente-valorizacao-do-autocuidado-e-tema-de-campanha-do-ministerio-da-saude-em-2022.
  5. Self-Care Socio Economic Research. Disponível em: https://www.selfcarefederation.org/sites/default/files/media/documents/2022-05/GSCF%20Socio-Economic%20Research%20Executive%20Summary%20v16%20CDG.pdf.
  6. Autocuidado. Associação Latino-Americana de Autocuidado Responsável (ILAR). Disponível em: https://static1.squarespace.com/static/6175aa74c8e33e3a7fd45f2f/t/61918a835e692a61df8af824/1645630944302/Posicion+Autocuidado_ILAR.pdf.
  7. Laurora I, An R. Efficacy of single-dose extended-release naproxen sodium 660 mg in postsurgical dental pain: two double-blind, randomized, placebo-controlled trials. Current Medical Research and Opinion. 2016;32(2):331-42.
  8. Ministério da Saúde. Demografia e Saúde – Contribuição para Análise de Situação e Tendências. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/demografia_saude_contribuicao_tendencias.pdf.
  9. World Health Organization (WHO). Patients for patient safety. Disponível em: https://www.who.int/initiatives/patients-for-patient-safety.
  10. IPEA. Medicina de Precisão: o que é e que benefícios traz?. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/cts/pt/central-de-conteudo/artigos/artigos/95-medicina-de-precisao-o-que-e-e-que-beneficios-traz#:~:text=A%20Medicina%20de%20Precis%C3%A3o%20alia,ao%20perfil%20gen%C3%A9tico%20do%20indiv%C3%ADduo.
  11. Governo do Estado de São Paulo. Fundação Oncocentro de São Paulo (FOSP). Sobrevida. Disponível em: https://fosp.saude.sp.gov.br/fosp/diretoria-adjunta-de-informacao-e-epidemiologia/sobrevida/.
  12. Revista Exame. Como a Bayer quer entrar para o grupo das top 10 farmacêuticas no mercado de oncologia. Disponível em: https://exame.com/negocios/como-a-bayer-quer-entrar-para-o-grupo-das-top-10-farmaceuticas-no-mercado-de-oncologia/.
  13. Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde. Hemofilia. https://bvsms.saude.gov.br/hemofilia/.

PP-UN-CAR-BR-0053-1

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.