Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Como proteger o cão de picadas de insetos

Proteger seu bichinho de estimação de picadas de pernilongos poupa o coração dele. Saiba por quê

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 11 mar 2019, 18h33 - Publicado em 11 abr 2011, 22h00

Uma simples picada de inseto pode provocar no seu cão muito mais do que coceiras irritantes. De inofensivas, as larvas transmitidas por insetos não têm nada. Elas são capazes até de enfraquecer o coração do animal. E a partir daí o círculo não é nada virtuoso – o seu bicho poderá ser picado por outro pernilongo, que, por sua vez, passará o problema para o cão do vizinho.

Uma dessas larvas é bem perigosa! “A Dirofilaria immitis é transmitida por pernilongos comuns dos gêneros Culex e Aedes, parente do mosquito que transmite a dengue”, explica o biólogo Guilherme Abbad Silveira. Ela entope a cavidade cardíaca à medida que se prolifera e toma conta do espaço. A população crescente de vermes leva à insuficiência do músculo, dificultando o bombeamento de sangue e provocando uma fadiga sem fim. Quando surge, é porque a doença, conhecida como dirofilariose, já avançou bastante.”É de extrema importância que o seu cachorro seja avaliado por um profissional de sua confiança se você nota mudanças repentinas no comportamento dele”, alerta o veterinário José Manuel Pedreira Mourino, de São Paulo. “Exames de sangue e de ultrassom poderão acusar a presença de vermes e o coração aumentado”, acrescenta.

Uma vez instalados no coração, os parasitas não saem mais. Para atenuar o sofrimento do cachorro – ou do gato, outra vítima da dirofilariose -, a melhor saída é usar um remédio para evitar que a situação se agrave. “Esse tipo de medicamento é relativamente novo. Impede que as larvas cresçam e se reproduzam, piorando o quadro”, explica a veterinária Eliane Estephan, de São Paulo.

Proteja o seu cãozinho

Seu amigo não correrá tanto risco se você se lembrar de algo simples: a vermifugação. “Basta que o bichinho seja medicado uma vez por mês para ficar imune à doença. Além do mais, protegido, evita que a dirofilariose se alastre em outros animais”, defende Eliane. Há várias medicações para vermifugar. Algumas são mastigáveis, mas as mais procuradas são as ampolas, cujo conteúdo é derramado na pele do animal. Ali o princípio ativo é absorvido e se espalha pelo organismo, afastando os temidos pernilongos. A medida é obrigatória antes de viagens para a praia, já que o litoral concentra esses insetos.

Continua após a publicidade
Publicidade