Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

4 medidas que ajudam a evitar infecções hospitalares

Os hospitais são áreas que concentram muitas bactérias. Veja no que prestar atenção

Por Redação Saúde é Vital - Atualizado em 20 Feb 2020, 16h59 - Publicado em 13 May 2016, 13h13

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 234 milhões de pessoas são operadas por ano em todo o mundo. Dessas, 1 milhão morre em decorrência de infecções hospitalares e 7 milhões têm complicações no pós operatório. No Brasil, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, as infecções hospitalares atingem cerca de 14% dos pacientes internados. Mas algumas medidas podem ajudar a diminuir esses números.

  1. Observe se médicos e enfermeiros lavam as mãos antes e depois de tocar nos pacientes. Esses profissionais devem usar luvas, jaleco e, dependendo da situação e condição do enfermo, até máscaras.
  2. Ao visitar alguém no hospital, não leve flores — muitos bichinhos ficam incrustados ali — nem crianças, sobretudo os bebês pequenos, que são muito frágeis. E sempre adie a ida se não estiver em excelentes condições de saúde.
  3. Verifique as medidas de higiene do hospital. Um bom sinal é a presença de pias para lavar as mãos em todas as áreas, inclusive nos quartos. Afinal, as mãos são o principal veículo de transmissão de micróbios.
  4. É essencial a presença de uma Comissão de Controle de Infecção Hospitalar nos centros médicos, que indica a melhor conduta para expulsar as bactérias.
Publicidade