Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Relatório aponta vantagens de tributar produtos não saudáveis

Se refrigerantes e afins ficassem mais caros, teríamos ganhos individuais e também coletivos

Por Thaís Manarini 30 mar 2022, 16h48

A organização não governamental ACT Promoção da Saúde acaba de publicar um documento no qual revela como o aumento de impostos em cima de bebidas e alimentos não saudáveis tem impactos positivos em diversas frentes.

Para ter ideia, além de nos proteger individualmente — reduzindo o risco de obesidade e outras doenças crônicas —, a medida gera mais economia aos países, um dinheiro que pode ser distribuído em serviços de saúde e programas sociais.

Fora isso, a indústria é incentivada a lançar produtos mais balanceados. Como define o relatório, é uma “política de ganha-ganha-ganha”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês