Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Glutamato monossódico para reduzir o sódio?

Em experimento, o uso do ingrediente em receitas foi aprovado por um grupo de pessoas

Por Thaís Manarini 30 jul 2021, 12h18

O abuso de sódio, mineral presente no sal e em vários itens industrializados, está ligado à subida da pressão arterial. Para cientistas da Universidade da Califórnia, em Davis (EUA), o glutamato monossódico pode ajudar na busca por maior equilíbrio.

Em estudo apoiado pela marca Ajinomoto, eles viram que as receitas feitas com o aditivo (e menor dose de sal) agradaram os 163 voluntários. “Mas a pesquisa não avaliou se há prevenção ou melhor controle da hipertensão após o consumo”, analisa a médica Erika Campana, da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj).

Fora isso, ela conta que quase 70% do sódio ingerido no Brasil vem de ultraprocessados. “Priorizar a comida de verdade é mais efetivo do que usar qualquer sal substituto.”

+ LEIA MAIS: Desafio salgado: os limites de sal para alimentos industrializados

Olho na dose

O glutamato monossódico possui o ácido glutâmico, um aminoácido que proporciona o quinto gosto — o umami. “Ele é muito utilizado na indústria como realçador de sabor”, conta Erika.

Antes de esse aditivo virar opção para substituir o sal de cozinha, a médica acha importante termos mais pesquisas que garantam a segurança dessa atitude. “O principal órgão em que o glutamato atua é no cérebro. E sua absorção pelo intestino é muito rápida”, justifica Erika.

Para fazer em casa

Cardiologista da Socerj dá sugestões consagradas para o controle do sódio:

Mais ervas e especiarias: de acordo com Erika Campana, condimentos naturais tornam o prato muito mais rico e interessante. Faça um rodízio. Tem alecrim, orégano, salsinha…

Menos produtos ultraprocessados: além de dar sabor, o sódio é conservante. Daí a forte presença nos industrializados. Avalie os rótulos. E atenção: o limite total por dia é de 2 000 mg.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade