Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Novos sinais e sintomas de alerta da meningite

A lista de sintomas que levantam as suspeitas sobre essa perigosa doença ganhou mais dois itens importantes

Por André Biernath Atualizado em 24 abr 2019, 09h22 - Publicado em 19 jan 2018, 18h01

Durante o último Congresso Brasileiro de Infectologia, foram discutidos os avanços no diagnóstico e no tratamento da meningite, uma infecção na capa que protege o cérebro e a medula espinhal – a meninge. A principal mudança está nos fatores que fazem os médicos desconfiarem do problema.

Antes, levava-se em conta febre alta, rigidez da nuca e alteração do nível de consciência. Agora, além dessas três manifestações, também é essencial ficar de olho em queixas de dor de cabeça e vômito. “Ter um ou dois desses sinais já é motivo para se preocupar e fazer exames, como a tomografia da cabeça e a análise do líquido cefalorraquidiano, o mais rápido possível”, diz a neurologista Renata Areza, do Hospital Samaritano, em São Paulo.

A situação é mais grave quando o agente por trás da encrenca é uma bactéria – outros possíveis causadores são vírus e fungos. Nesse caso, o tratamento depende de antibióticos, que devem ser administrados com certa urgência.

  • Sintomas que acusam a meningite

    • Febre alta
    • Rigidez na nuca
    • Alterações na consciência
    • Dor de cabeça
    • Vômito
  • O que são as meninges

    São três membranas que resguardam o sistema nervoso central da invasão de micro-organismos e de pancadas externas. Bactérias, vírus e fungos podem atacar o local e levar a uma inflamação. O quadro geralmente é grave.

    Continua após a publicidade
    Publicidade