Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Robô aumenta a interação no hospital

Durante a pandemia, a visita a parentes e amigos internados está limitada. Mas a tecnologia dá um jeito de driblar a distância

Por André Biernath Atualizado em 17 jul 2020, 11h15 - Publicado em 20 jul 2020, 09h00

O Sars-CoV-2, vírus responsável pela maior crise de saúde pública deste século, modificou muita coisa na nossa vida. Uma delas foi restringir a possibilidade de estar próximo de familiares e colegas hospitalizados, seja por Covid-19, seja por outra doença. Afinal, a circulação por esses locais representa maior exposição à infecção. Mas a saudade e a falta de carinho podem ser aliviadas com a ajuda de robôs. Essa é a aposta da Human Robotics, de Curitiba.

Eles desenvolveram uma máquina capaz de se mover pelas alas da enfermaria, interagir com profissionais de saúde e pacientes e fazer videochamadas com familiares e amigos. “O conceito não é novo, mas se tornou mais relevante e necessário em razão da pandemia”, diz o engenheiro Olivier Smadja, fundador da startup por trás da inovação, já implementada em um hospital universitário paranaense. 

Como a máquina funciona

O robô pode ser ajustado às necessidades do hospital

Triagem

Uma possibilidade é instalar os totens inteligentes na entrada do hospital para que eles façam uma avaliação inicial e encaminhem o paciente para o setor adequado. 

Conexão

Ligações por vídeo fazem com que o internado não se sinta tão solitário.Uma segunda vantagem da ferramenta é permitir que os médicos realizem consultas a distância. 

Mobilidade

No estágio atual, a máquina requer o auxílio do ser humano para transitar pelos andares. Mas as próximas versões podem ter autonomia para se movimentar.

Inteligência artificial no rastro da Covid-19
Ilustração: Eduardo Pignata/SAÚDE é Vital

Continua após a publicidade
Publicidade