Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

O que acontece quando a pressão fica baixa?

Embora a hipotensão, o nome técnico dessa situação, não seja uma doença em si, é preciso tomar cuidado com as quedas abruptas da pressão arterial

Por André Biernath - 21 abr 2020, 12h57

Para entender essa história direito, precisamos esclarecer o mecanismo básico de funcionamento da pressão arterial. Vamos lá?

Infográfico: Letícia Raposo e Rodrigo Damati/SAÚDE é Vital

Os movimentos do coração que impactam na pressão

Sístole

O coração se contrai e ejeta sangue para o corpo.

Diástole
O coração relaxa e recebe sangue oxigenado vindo dos pulmões.

Infográfico: Letícia Raposo e Rodrigo Damati/SAÚDE é Vital
Infográfico: Letícia Raposo e Rodrigo Damati/SAÚDE é Vital

 

Continua após a publicidade

Principais motivos

A culpada pela pressão baixa costuma ser a falta de líquido no organismo

Desidratação
Calor ou exercícios físicos extenuantes fazem a gente suar mais. A perda de água deixa o sangue ralo, o que torna as artérias mais frouxas.

Remédios
Elevar a dose de anti-hipertensivos ou de diuréticos é outro fator que pode alterar a força exercida nos vasos sanguíneos.

Doenças prévias
Problemas na tireoide, diabetes, infecções, reações alérgicas e síndromes genéticas mexem com essa sintonia fina.

Gravidez
Durante os nove meses de gestação, o corpo muda bastante. E a ação de hormônios interfere no sistema circulatório.

Postura
Levantar muito rápido da cama ou da cadeira para ficar de pé provoca hipotensão. Esse fenômeno se torna comum conforme envelhecemos.

Ilustração: Rodrigo Damati/SAÚDE é Vital
Publicidade