Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Mitos e verdades! O que causa o mau hálito?

Essa e outras dúvidas sobre halitose esclarecidas

Por Abril Branded Content Atualizado em 27 fev 2018, 14h14 - Publicado em 26 jun 2017, 17h45

“Será que estou com mau hálito?” Quem nunca ficou inseguro antes de ir a uma entrevista de emprego ou conversar de perto com alguém em um encontro? Como avisar aquele amigo que tem odor desagradável na boca? Temos certeza que você já passou por pelo menos uma dessas situações.

O mau hálito pode ser evitado de maneira simples se desmistificarmos informações a seu respeito. Alguns cuidados básicos e diários ajudam a prevenir esse incômodo, mas lembre-se: é essencial consultar um profissional, como um dentista, para garantir que está tudo ok com a sua saúde bucal em todos os aspectos.

Selecionamos algumas dúvidas entre as mais buscadas pelos brasileiros sobre o assunto e conversamos com a equipe de dentistas da GSK para descobrir o que é verdade (e o que é mito) nesse tema ainda tão tabu.

Enxaguante bucal substitui a escova de dentes quando o assunto é mau hálito
MITO. O enxaguante deve ser usado apenas como complemento da limpeza dos dentes feita com a escova. É essencial uma higienização diária completa da boca, com uso de fio dental e auxílio de um limpador de língua, se possível.

Mudanças hormonais em mulheres aumentam a chance de ter mau hálito
VERDADE. Durante a TPM, acontece uma série de mudanças no corpo das mulheres, incluindo aí a diminuição na produção de saliva. Isso aumenta a possibilidade de se formarem placas bacterianas na superfície dental, podendo provocar o temido bafo.

Continua após a publicidade

Fazer dieta faz com que a pessoa desenvolva mau hálito
DEPENDE. Não é toda dieta que pode causá-lo. Mas a hipoglicemia, ou seja, falta de açúcar no organismo que ocorre durante algumas dietas, provoca sim quebra metabólica de proteínas e gorduras, o que pode causar mau hálito. Assim também como o jejum.

Só quem tem cárie é que tem mau hálito
MITO. Existem inúmeras causas para o mau hálito. O ideal é consultar o dentista para que o diagnóstico e tratamento sejam realizados corretamente. Cáries podem ser sinais, mas não é preciso tê-las para estar com bafo.

Quem usa prótese dentária tem mais facilidade em ter mau hálito
MITO. Assim como ocorre com os dentes naturais, o que facilita a halitose é a má higienização da prótese, não o seu uso. É fundamental utilizar produtos com ação antibacteriana e que não causem ranhuras na prótese. Quando arranhadas, podem acumular bactérias e assim causar o problema.

A limpeza da prótese pode ser feita com creme dental comum
MITO. Por terem propriedades abrasivas, os cremes dentais comuns podem danificar a prótese, causando pequenas ranhuras. Principalmente os que prometem branqueamento. Para evitar o mau hálito e garantir uma higienização adequada de próteses dentárias é indicado o uso de produtos de limpeza específicos.

Beber pouca água durante o dia aumenta a chance de ter mau hálito
VERDADE. Beber água mantém a boca umedecida, removendo resíduos alimentares e evitando a formação de placa bacteriana na língua.

Quem diz que não sente seu próprio bafo está mentindo
MITO. O nariz se adapta a qualquer odor a que fique exposto por muito tempo, isso se chama fadiga olfativa. A melhor maneira é pedir a alguém (amigo, companheiro, dentista) para sentir o odor da boca.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)