saudeLOGO Created with Sketch.

Câncer de pâncreas, dos sintomas ao tratamento

Esse tumor ganhou destaque após as mortes do jornalista Otavio Frias Filho e da cantora Aretha Franklin. Saiba como evitar, diagnosticar e tratar a doença

As mortes recentes do jornalista Otavio Frias Filho e da cantora Aretha Franklin jogaram luz sobre o câncer de pâncreas e sua agressividade. Esse tumor é especialmente perigoso, porque atinge um órgão importantíssimo e é de difícil diagnóstico. Em 2013, por exemplo, ele matou 8 710 brasileiros.

Mas quais seus sintomas? E como é o tratamento? O vídeo a seguir, com o cirurgião oncológico Felipe Coimbra, do A.C.Camargo Cancer Center, ajuda a entender a doença em 90 segundos:

Durante o vídeo, Coimbra destaca que o diagnóstico do câncer de pâncreas é complexo. Isso porque esse órgão está alojado no fundo do abdômen, o que dificulta seu alcance por exames como o ultrassom. Diante de alguma suspeita ou histórico familiar, por exemplo, o médico pode pedir testes mais sofisticados, como a tomografia.

Sinais do câncer de pâncreas para ficar de olho

Fatores de risco

• Tabagismo
Obesidade
• Consumo de álcool
• Pancreatites crônicas
• Diabetes

Não estranhe o fato de que citamos o diabetes tanto como consequência quanto como uma possível causa do tumor de pâncreas. Por um lado, o câncer compromete a produção de insulina nesse órgão – e a ausência desse hormônio faz a glicemia ir às alturas, o que define o diabetes.

Por outro, a presença do diabetes promove alterações no pâncreas que, com o tempo, fomentam o surgimento de um tumor. Além disso, o excesso de glicose na circulação está intimamente ligado à obesidade, outro fator de risco para nódulos malignos na região.

De maneira mais ampla, a prevenção passa por mudanças no estilo de vida que, entre outras coisas, afastam o diabetes e o excesso de peso. A prática de atividade física e uma alimentação equilibrada contribuem bastante nesse sentido. No mais, vale a pena maneirar nas bebidas alcoólicas e apagar o cigarro de uma vez por todas.

Tratamento

A cirurgia de retirada do tumor é a principal via curativa, segundo Coimbra. Ainda assim, conforme essa doença cresce e se espalha, outros procedimentos se tornam imprescindíveis.

A verdade é que o tratamento do câncer de pâncreas varia bastante de pessoa para pessoa. Ele pode envolver quimioterapia e radioterapia – e, eventualmente, terapia-alvo. Há até opções em estudo que podem, no futuro, incrementar o leque de opções do médico.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s