saudeLOGO Created with Sketch.

Câncer de colo de útero é uma doença silenciosa

No Brasil, 77% das pacientes descobrem a doença quando ela já está em fases avançadas

Uma pesquisa encomendada pela farmacêutica Roche ao Instituto Datafolha mostrou a percepção da população brasileira sobre o câncer de colo do útero. E os achados merecem muita atenção. Entre os 5 508 homens e mulheres entrevistados, 73% disseram não conhecer pacientes com esse tipo de tumor. E por que isso é preocupante? Ora, 5 mil brasileiras morrem, todos os anos, em decorrência da doença – isso dá uma morte a cada 90 minutos. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), esse é o terceiro tipo de câncer que mais atinge as mulheres por aqui. Vale frisar que o papilomavírus humano, mais conhecido como HPV, é o micro-organismo responsável pela maioria dos casos de câncer de colo do útero – ele é transmitido sexualmente.

No Brasil, 77% das pacientes são diagnosticadas com a enfermidade já em estágios avançados, quando aparecem determinados sintomas – como sangramentos e dores pélvicas. De acordo com Angélica Nogueira, médica oncologista e presidente do Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos, o conhecimento insuficiente da doença, das estratégias de prevenção e do tratamento justificam as altas taxas de incidência, morbidade e mortalidade no país.

O ideal, claro, é reforçar a importância da prevenção. Nesse quesito, o exame de papanicolau está entre os métodos mais eficientes, já que diminui em até 80% a incidência do câncer de colo do útero. E olha que preocupante: na pesquisa do Datafolha, 27% das mulheres disseram que nunca fizeram ou não costumam fazer o exame. Além dele, também é possível recorrer à vacinação. E lembre-se: quanto antes o tumor for descoberto, maior é a chance de cura.

Veja mais números levantados pela pesquisa: 
• O câncer de colo do útero é o terceiro câncer mais lembrado pela população brasileira, principalmente pelas mulheres;
• 58% dos brasileiros não sabem ou não conhecem nenhum tratamento para câncer de colo de útero avançado;
• Entre as mulheres, 51% não citaram colo do útero, ao serem indagadas sobre o tipo de câncer que conhecem;
• Dessas, apenas 29% conhecem os sintomas da doença;
• Em relação à saúde das brasileiras, 27% nunca realizaram ou não costumam realizar o exame Papanicolau, número que chega a 78% no teste de HPV e na colposcopia. Esse dado é mais evidente entre as mulheres mais jovens, de escolaridade fundamental e de classe D/E;
• Após entenderem alguns conceitos, 33% das mulheres declaram que não conheciam ou não tinham ouvido falar sobre câncer de colo do útero avançado;
• Há maior fragilidade entre as mulheres que utilizam o serviço público de saúde, as menos privilegiadas economicamente e menos escolarizadas;
• 81% dos entrevistados acreditam que sem ter plano de saúde é mais demorado o diagnóstico da doença.
• 84% dos brasileiros creem que quando o câncer de colo do útero se espalha por outras partes do corpo, a pessoa tem pouco tempo vida.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s