Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Probióticos podem minimizar o mau hálito?

Pesquisa avaliou a eficácia em comparação a um placebo. Halitose atinge mais de 50 milhões de brasileiros

Por Patrícia Almeida, cirurgiã-dentista*
19 jul 2023, 10h21

A halitose, popularmente conhecida como mau hálito, é uma condição enfrentada por 1/3 da população mundial.

Só no Brasil, 50 milhões de pessoas são afetadas por esse problema, que apresenta sintomas como odor desagradável, boca seca, gosto ruim na boca e saburra (camada esbranquiçada ou amarelada na língua).

Ela pode ter origem em outros órgãos, como o estômago, mas vem principalmente da cavidade oral.

Os tratamentos são variados, desde a indicação para melhorar a higiene bucal, estimular a produção de saliva, consultas frequentes ao dentista, remoção de tártaro e da placa bacteriana e procedimentos para acabar com as doenças periodontais.

+ Leia também: O que é halitose, quais as causas e os tratamentos e como prevenir

Recentemente, uma meta-análise publicada no periódico BMJ Open avaliou se os probióticos poderiam minimizar os incômodos.

Continua após a publicidade

Os probióticos são micro-organismos vivos, como bactérias ou leveduras, encontrados naturalmente no trato gastrointestinal e/ou obtidos por meio de alimentos. Eles podem trazer benefícios à saúde quando consumidos com frequência e em quantidades adequadas.

O estudo, realizado com um bancos de dados indexados até fevereiro de 2021, comparou probióticos com placebos (substância sem efeito) e avaliou níveis de enxofre e propriedades organolépticas (os sentidos do ser humano, como odor), revestimento da língua e índice de placa bacteriana.

A análise foi feita em períodos diferentes, antes e depois de quatro semanas. Tanto para as propriedades organolépticas quanto para os níveis voláteis de enxofre, os probióticos minimizam a halitose a curto prazo.

Em longo prazo, eles se mostraram eficazes apenas para as propriedades organolépticas.

+ Leia também: Refluxo e problemas dentais são principais causas de mau hálito recorrente

De acordo com os resultados deste trabalho, parece que os probióticos (por exemplo, Lactobacillus salivarius, Lactobacillus reuteri, Streptococcus salivarius e Weissella cibaria) podem aliviar a halitose em curto prazo.

Mas, segundo os pesquisadores, os dados ainda são limitados e são necessários outros estudos para avaliar o impacto dos probióticos.

Para quem sofre com a halitose ideal é visitar o seu dentista a cada três meses ou de acordo com a orientação dele. Afinal, uma pessoa pode até usar o probiótico, mas se tiver tártaro, por exemplo, e não houver a remoção, o mau hálito vai continuar.

*Patrícia Almeida é cirurgiã-dentista, especialista em reabilitação oral e estética, idealizadora da Odontologia Almeida e integrante da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD)

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A saúde está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA SAÚDE.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.