Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

Da floresta à farmácia: a origem dos medicamentos

Antes de chegar às farmácias, os remédios passam por um criterioso, longo e caro processo de testes, garantindo sua eficácia e segurança

Por Carlos Zago, CEO da MKM Biotech*
10 jun 2023, 12h27

Adquirir um remédio na farmácia é algo relativamente simples, mas por trás daquele comprimido existe um complexo processo de pesquisa e desenvolvimento que pode durar décadas e custar bilhões de dólares.

Existem duas grandes vias para a criação de um novo medicamento: uma baseada em substâncias já conhecidas e outra que parte da doença.

A primeira via, a mais tradicional, envolve explorar o efeito conhecido de uma substância. Um exemplo é o veneno da jararaca.

Percebeu-se que, ao atacar uma presa, essa serpente injetava seu veneno, causando uma grande queda de pressão que deixava a vítima inconsciente. Os indígenas inclusive usavam esse veneno na ponta de suas flechas para simular esse mesmo efeito.

Continua após a publicidade

Resultado: o estudo das moléculas presentes no veneno deu origem ao captopril, um medicamento para controle da pressão arterial.

+ LEIA TAMBÉM: Erros e acertos ao tomar remédios

A segunda via emprega tecnologias avançadas, como a engenharia genética e a inteligência artificial, para, por exemplo, identificar e alterar sequências de DNA que causam doenças ou detectar moléculas com potencial de atuação em alvos específicos.

Continua após a publicidade

Ambas as vias seguem o mesmo processo de testes, que é dividido em três fases.

A primeira é o teste in vitro, em laboratórios, onde os medicamentos são testados em células e ambientes controlados.

De 10 mil remédios testados in vitro, 250 avançam para a fase seguinte, ou seja, os testes pré-clínicos ou em animais.

Continua após a publicidade

BUSCA DE MEDICAMENTOS Informações Legais

DISTRIBUÍDO POR

Consulte remédios com os melhores preços

Favor usar palavras com mais de dois caracteres
DISTRIBUÍDO POR

Apesar dos avanços para reduzir o uso de animais em pesquisas, a necessidade de sua participação ainda persiste em certa medida – para garantir, principalmente, a segurança dos medicamentos antes de avaliá-los nas pessoas.

Das 250 substâncias testadas nessa fase, apenas cinco avançam para a fase final de análise, que é realizada em seres humanos.

Continua após a publicidade

Essa etapa final é a mais criteriosa e cara. Afinal, trata-se do passo anterior ao lançamento do medicamento.

As farmacêuticas devem inclusive monitorar os pacientes pelos próximos anos para identificar possíveis efeitos a longo prazo.

A trajetória de um medicamento, desde sua identificação até o lançamento, é custosa e leva entre 10 a 15 anos.

Assim, a farmacêutica responsável pela descoberta usualmente estabelece preços mais altos e tem exclusividade na venda. Sem isso, não seria possível investir na descoberta dos próximos remédios.

Após alguns anos, outros produtores podem fabricar o medicamento, o que leva a uma redução em seu preço.

No Brasil, estruturas que auxiliam os pesquisadores nesse processo estão surgindo e, em breve, veremos mais medicamentos derivados da rica biodiversidade brasileira sendo testados e trazendo mais saúde para a população global.

Continua após a publicidade

*Carlos Zago, CEO da MKM Biotech, empresa de investimentos em venture sciences e biotecnologia, dedicada auxiliar negócios que promovam a saúde.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.