Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

Com a Palavra

Por Blog
Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde
Continua após publicidade

A inteligência artificial a serviço da cirurgia plástica

Recursos como o ChatGPT começam a ser testados e utilizados no meio médico. Dá para confiar?

Por Paolo Rubez, cirurgião plástico*
16 jun 2023, 09h39

Os algoritmos de inteligência artificial, capazes de apontar soluções para nós, seres humanos, nas mais diversas áreas, são o tema do momento. Especialmente o assistente virtual ChatGPT, plataforma que, com a inserção de algumas informações, produz respostas e relatórios às nossas demandas.

Cada vez mais requisitado, ele já começa a ser utilizado e testado no contexto médico. Mas será que é confiável? Pelo menos em relação à cirurgia plástica de nariz, a rinoplastia, a resposta parece ser “sim”.

Não é que a máquina vá substituir o profissional, longe disso. Mas, segundo um estudo recém-publicado por pesquisadores australianos, o programa pode realmente ajudar numa pré-consulta antes da operação.

A rinoplastia é um procedimento complexo destinado a melhorar os aspectos funcionais e estéticos do nariz. Como é uma das cirurgias mais procuradas em todo o mundo, os pacientes geralmente têm inúmeras dúvidas a respeito, podendo se esquecer de algo ou se sentir constrangidos demais para questionar o médico — às vezes, eles nem sabem o que deveriam perguntar.

Nos testes realizados com o ChatGPT, pacientes interagiam com o computador compartilhando suas inquietações com a indicação e a realização da cirurgia.

Antes disso, a plataforma foi municiada de informações confiáveis fornecidas por uma equipe médica. Ao final, a inteligência artificial ofereceu respostas cuidadosas, coerentes, compreensíveis e que enfatizaram a importância de uma abordagem sempre individualizada.

Continua após a publicidade

+ LEIA TAMBÉM: O avanço na cirurgia plástica reparadora

Na prática, o novo recurso pode prestar apoio a muitos pacientes, principalmente naquelas situações em que eles hesitam procurar aconselhamento profissional ou o acesso ao especialista é bastante limitado.

Nesse sentido, o papel da inteligência artificial é benéfico, pois, ao levar informação e orientação de forma prática e rápida, permite que o paciente chegue à consulta com uma ideia mais clara do procedimento — e inclusive tire dúvidas mais específicas diretamente com o cirurgião.

O ChatGPT não faz uma avaliação médica completa nem bate o martelo sobre a indicação do procedimento. Mas o experimento demonstrou que os algoritmos observam vários pontos que devem ser considerados antes de alguém se submeter a uma rinoplastia — como estar com boa saúde geral, apresentar uma estrutura óssea nasal totalmente desenvolvida e ter expectativas realistas sobre o resultado.

A inteligência artificial também deu uma estimativa razoável do processo de recuperação, descrevendo reações comuns à operação, como inchaço e hematoma de semanas a meses na região da face, e aconselhando evitar certas atividades no pós-operatório. Os pacientes podem fazer perguntas em linguagem natural e receber respostas imediatas, o que ajuda a esclarecer mal-entendidos e definir expectativas.

Continua após a publicidade

Reforço: a ferramenta é bem-vinda, mas nunca irá substituir a consulta médica nem a competência e a empatia do profissional. Como qualquer tecnologia, precisamos saber usá-la para tirar vantagens sem riscos.

Compartilhe essa matéria via:

* Paolo Rubez é cirurgião plástico, mestre pela Unifesp e membro da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.