Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Formigamento, pontada ou dormência? Fique de olho!

Entenda o que é neuropatia periférica, uma doença que pode causar danos permanentes nos nervos

Por Abril Branded Content Atualizado em 29 jun 2021, 16h03 - Publicado em 30 jun 2021, 11h00

Sensibilidade alterada, dor, formigamento e dormência nas mãos e nos pés. Quem nunca passou por isso? Exatamente por serem sintomas tão comuns, normalmente são encarados como algo corriqueiro. Entretanto, em alguns casos, eles podem ser sinais de neuropatia periférica, doença que atinge os nervos que vão para os membros. O problema pode ainda desencadear diminuição na sensibilidade, falta de força muscular, dor e sensação de queimação nessas partes do corpo.

“A enfermidade pode acontecer por diversas causas, como envelhecimento, diabetes, síndrome metabólica, herpes-zoster, falta de vitaminas, em especial as do complexo B, aids e até Covid-19”, conta Rames Mattar Jr., doutor em ortopedia e traumatologia e professor-associado da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Conforme o especialista, a incidência da doença, que faz vítimas em ambos os sexos e todas as faixas etárias e, segundo estimativas, atinge entre 2% e 8% dos adultos, vem crescendo por causa do envelhecimento da população. A ocorrência chega a 30% na turma com mais de 70 anos. A neuropatia periférica pode ser algo agudo, ou seja, passageiro, ou duradouro, quando há uma causa crônica, como o diabetes, por trás. Com o objetivo de conscientizar a população sobre essa questão, a P&G Health promove a campanha Escute seus Nervos, reunindo informações valiosas no site escuteseusnervos.com.br.

De fato, ter mais dados sobre o problema é crucial, pois, quanto antes identificá-lo, melhor será a qualidade de vida do paciente, evitando que sofra com prejuízos futuros. “Quando a deterioração dos neurônios que ficam dentro dos nervos é combatida rapidamente, ainda é possível recuperá-los”, explica o dr. Mattar Jr. Do contrário, eles podem sofrer uma degeneração, levando à piora do quadro, que pode fazer com que o indivíduo sinta dor a longo prazo e comece a ter quedas e dificuldade para ficar em pé.

Também é fundamental agir sobre as causas da neuropatia periférica e tratar a saúde da pessoa de maneira global. Se for uma diabetes, por exemplo, é indicado que ela seja controlada. Se for falta de vitamina, é recomendado que seja feita a suplementação. Por isso, é necessário procurar um médico se houver qualquer dúvida ou suspeita. Além disso, é importante ficar muito atento às pessoas mais velhas, pois os sintomas provocados pela enfermidade são bem frequentes na população idosa e facilmente confundidos com sinais comuns da idade avançada.

Escute seus nervos
Estúdio Abril Branded Content/Abril Branded Content

Referências:

Hakim M. et al. Asian Journal of Medical Sciences Jan-Feb 2018 (9) 1; 32-40

Head K.A, Peripheral neuropathy: pathogenic mechanisms and alternative therapies. Altern Med Rev 2006 Dec; 11(4): 294-329.

Jolivalt C.G. et al. B vitamins alleviate indices of neuropathic pain in diabetic rats. Eur J Pharmacol 2009; 612(1-3): 41-47.

Continua após a publicidade
Publicidade