Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Desodorante natural, quais são os prós e contras?

Eles têm qualidades, mas ainda deixam a desejar em alguns quesitos. Confira as vantagens e desvantagens desses produtos

Por Abril Branded Content - Atualizado em 18 Maio 2020, 12h33 - Publicado em 15 jan 2020, 15h16

O processo de transpiração é fundamental para a saúde e começa de várias maneiras. Em situações de estresse, medo ou ansiedade, as emoções extremas podem provocar o suor. Além disso, a transpiração também aumenta em resposta ao calor, à prática de atividade física ou ao consumo de alimentos quentes ou picantes.

Mas, apesar de ser uma reação natural e necessária do organismo, a verdade é que praticamente todo mundo prefere se ver livre do mau cheiro provocado pelo contato do suor com as bactérias presentes na pele. 

Porém, a forma como cada pessoa lida com a própria transpiração pode variar. Há quem se incomode apenas com o mau odor e busque produtos capazes de neutralizá-lo, há quem prefira um desodorante antitranspirante poderoso, capaz de manter as axilas secas e protegidas de bactérias o dia todo.

E hoje é possível encontrar nas prateleiras uma infinidade de opções: há desodorante vegano, naturais, orgânicos e tradicionais. Isso, sem falar daqueles preparados em casa mesmo. Mas os benefícios oferecidos por cada um desses produtos variam bastante.

Continua após a publicidade

O desodorante natural

Como o próprio nome diz, ele neutraliza o mau odor e também ajuda a reduzir a proliferação das bactérias presentes nas axilas. Os desodorantes naturais – tanto os comprados em farmácias e sites como os caseiros – geralmente levam em sua composição, ativos como: óleos essenciais de rosa-mosqueta, rosa-damascena e ylang-ylang, que neutralizam o odor corporal, aloé vera em gel e manteiga de karité, que hidratam a região das axilas, entre outros produtos.

Todos esses componentes ajudam a reduzir a presença das bactérias nas axilas, colaboram para a neutralização do odor na região e ainda contam com fragrâncias naturais que ajudam a mascarar e encobrir cheiros desagradáveis. Porém, eles não levam em sua fórmula os ativos que realmente reduzem a transpiração. 

Desodorante antitranspirante: proteção máxima

Sentir a camisa molhada embaixo do braço é um problema para muitas pessoas. 

A alternativa para evitar esse desconforto é usar um desodorante antitranspirante que, além de conter agentes antissépticos, eficientes na ação antimicrobiana e no controle das bactérias responsáveis pelo mau odor da sudorese, ainda reduz o suor excessivo. Isso porque os desodorantes antitranspirantes levam em sua fórmula sais de alumínio, que, em contato com a pele, se transformam em um gel e atuam como uma película protetora na superfície, diminuindo a liberação do suor ao longo do dia. Um aliado e tanto que garante proteção e autoconfiança no dia a dia.

Continua após a publicidade

Você sabia?

Traços de cristais de alumínio foram encontrados em algumas das tumbas dos faraós no Egito. Mas, somente em 1888, os desodorantes antitranspirantes foram introduzidos comercialmente e passaram a ser usados em todo o mundo desde então.

Para saber mais sobre o tema: Segredos da Pele. 

Apresentado por Unilever

Publicidade