Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

8 alimentos que estimulam a sensibilidade nos dentes

Alimentação é um dos fatores responsáveis por deixar a arcada vulnerável ao problema

Por Karolina Bergamo Atualizado em 7 jan 2020, 18h10 - Publicado em 22 set 2016, 14h51

“Uma dor aguda e de curta duração”. É assim que o dentista Antonio Sallum, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), no interior paulista, define a sensibilidade nos dentes. A dor causada pela condição aparece logo após um estímulo, como o contato com algo frio ou quente. Mas esse desconforto incomoda quando a adversidade já está instalada. Isto é, quando houve erosão do esmalte dentário ou a retração da gengiva, deixando expostos os tubos dentinários – são eles que sofrem quando o sorvete ou o café entram em cena.

Leia mais: 3 dicas para manter os dentes saudáveis na velhice

Esse processo pode ter início, basicamente, por causa de dois fatores: locais, decorrentes de traumas na escovação, ou sistêmicos, como o refluxo gástrico e outras condições que expõem os dentes aos ácidos presentes no estômago. “Mas os alimentos que possuem pH muito ácido também têm participação nessa história”, alerta Sallum.

Veja, abaixo, a lista dos alimentos caracterizados por uma maior acidez:

1.    Cerveja – pH 4,0 – 5,0
2.    Tomate – pH 3,7 – 4,7
3.    Maçã – pH 3,8
4.    Catchup – pH 3,7
5.    Refrigerante – pH 2,7
6.    Vinagre – pH 2,4 – pH 3,3
7.    Café – pH 2,4 – 3,3
8.    Limão – pH 2,2

O truque é maneirar nesses alimentos e não sair correndo para escovar os dentes após consumi-los. “Ao contrário do que se imagina, o ideal é esperar de 20 a 30 minutos, já que o creme dental pode reagir com os ácidos e agravar a corrosão”, conta o especialista. A sensibilidade nos dentes atinge cerca de 30% da população e, se não tratada, abre as portas para condições ainda mais severas, como gengivite e periodontite. “A maioria das pessoas nem relata o quadro, já que a dor é breve”, constata Sallum.

Mas é possível tratar a sensibilidade com cremes dentais específicos – eles atuam diretamente nos tubos dentinários. “A pasta forma não só uma camada na superfície dos túbulos como funciona como uma pequena rolha, fazendo com que os estímulos externos não causem mais danos”, descreve o dentista.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)