Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Documentário brasileiro desmitifica os tabus em torno da depressão

Saiba mais sobre Existir e Resistir: O Desafio da Depressão

Por Abril Branded Content 18 dez 2020, 12h15

Considerada uma das principais causas de incapacitação, a depressão atinge mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). E grande parte dessas pessoas, seja por falta de informação ou por medo, deixa de buscar o diagnóstico e tratamento adequados.

Apoio e acolhimento, assim como a desconstrução dos estigmas em torno da saúde mental, são essenciais para que aquele que tem depressão se sinta encorajado a pedir ajuda.

E é justamente essa a proposta do documentário Existir e Resistir: O Desafio da Depressão. Com coprodução do Discovery Channel e da Mixer Films e apoio da Janssen Brasil, a ideia é jogar luz e motivar a discussão, livre de preconceitos e tabus, sobre esse tema tão relevante. Pois é falando abertamente sobre a doença que vamos contribuir para uma sociedade com mais conhecimento e menos julgamento.

Empatia e acolhimento

“É uma luta constante.” “O que está acontecendo comigo? Eu não via respostas.” “É uma espiral que sempre se move para baixo, e que tem mil maneiras de cair, cair, cair e cair”. “A coisa mais difícil foi falar em voz alta, pela primeira vez: eu tenho depressão.”

Essas e outras frases presentes em Existir e Resistir: O desafio da Depressão ilustram a dor e a angústia de quem convive com a doença. No documentário, seis latino-americanos falam sobre os caminhos que vêm trilhando para enfrentá-la e contam o que melhor tem funcionado para cada um deles durante essa jornada. Por meio de mensagens realistas, porém positivas, eles mostram como o diálogo e quebra de preconceitos ajudam na busca por diagnóstico e ajuda especializados.

Continua após a publicidade

Resistência ao tratamento 

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), um terço das pessoas diagnosticadas com depressão não apresenta sinais de melhora mesmo após receber dois ou mais medicamentos, sendo considerado resistente ao tratamento.

Resultados do primeiro estudo epidemiológico realizado na América Latina sobre a condição, chamado Treatment-Resistant Depression in Latin America (Tral), conduzido pela Janssen, farmacêutica da Johnson & Johnson, apontam que aproximadamente 30% dos latino-americanos analisados no estudo não responderam favoravelmente a dois ou mais antidepressivos orais. Já no Brasil, essa taxa chega a 40,4% dos pacientes de depressão.

“Com esse estudo, passamos a conhecer a prevalência da depressão resistente ao tratamento (DRT) e as características desses pacientes, passos fundamentais para podermos ajudar essas pessoas que têm sua qualidade de vida severamente impactada”, explica Humberto Correa, professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais.

Existir e Resistir: O Desafio da Depressão traz histórias reais de pacientes que fazem parte do cenário retratado por esse estudo, mostrando que existem caminhos para lidar com a depressão – inclusive a DRT – e voltar a ter melhor qualidade de vida. Mais do que um filme, trata-se de um legado para inspirar pacientes do Brasil e toda a América Latina, assim como suas redes de apoio e os profissionais de saúde.

O documentário, que estreou em 9 de dezembro no Discovery, também está disponível gratuitamente na brand page do Discovery: https://www.discoverybrasil.com/discovery/existir-e-resistir 

Continua após a publicidade
Publicidade