Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

Máscara: melhor não usar antes dos 2 anos

Nessa faixa etária, o acessório mais atrapalha do que ajuda contra a Covid-19

Por Thaís Manarini - Atualizado em 17 jul 2020, 10h48 - Publicado em 22 jul 2020, 09h00

Depois que o Ministério da Saúde incentivou o uso de máscaras de tecido para reduzir a propagação do novo coronavírus, todo mundo correu atrás da sua. Em pouco tempo, surgiram vários tipos de modelos, cores, estampas e, claro, tamanhos.

Apesar de os bebês serem contemplados na linha de produção, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou um comunicado em que contraindica a máscara a menores de 2 anos. “Nessa fase, ela não se mostra uma ferramenta de proteção tão segura”, afirma a pediatra Susana Estefenon, da SBP.

A médica lembra que os pequeninos vivem com as mãos na boca e nos olhos. Além disso, podem tocar no acessório na tentativa de tirá-lo. Há até risco de sufocamento. “Na medida do possível, o ideal é ficar em casa”, informa Susana. Se precisar sair, evite aglomerações e garanta que os adultos ao redor estejam de máscara.

Ilustrações: Laura Luduvig/SAÚDE é Vital

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade