Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Bem-Estar

Xô, tártaro!

Formado pelo endurecimento da placa bacteriana, o tártaro pode desencadear diversos problemas bucais, além de deixar aspecto amarelado – e nada bonito

por Abril Branded Content Atualizado em 28 out 2020, 17h05 - Publicado em
28 out 2020
17h30

Você já teve a curiosidade de observar o seu sorrisão bem de pertinho no espelho, nesses últimos tempos? Se sim, são grandes as chances de ter observado uma espécie de placa de tom amarelo ou marrom, na região entre os dentes e a gengiva – o tão falado tártaro. Isso porque o problema atinge cerca de 64% da população adulta brasileira, segundo dados do Ministério da Saúde.

“O tártaro, também conhecido como cálculo dentário, geralmente está atrelado a falhas na escovação. Por isso ele costuma aparecer em locais de difícil acesso, como na parte de trás dos dentes, por exemplo”, explica Patricia Bella Costa, cirurgiã-dentista e diretora de relações profissionais da Colgate Palmolive.

O que é e como é formado o tártaro?

A placa é uma camada grudenta e incolor de bactérias que se forma, constantemente, nos nossos dentes e na margem gengival. Já o tártaro trata-se do endurecimento dessa placa bacteriana. “Quando a placa não é removida com a escovação, acontece esse processo de calcificação. Então ela endurece como um cimento e passa a funcionar como uma espécie de rede, retendo partículas em um local onde a fermentação vai acontecer mais facilmente”, exemplifica a especialista.

Por ser uma formação de aspecto poroso e rugoso, muitas substâncias acabam aderindo mais facilmente a ele, como o pigmento de algumas bebidas e alimentos – o que pode levar a um agravamento do quadro.

Principais problemas causados

Além da questão estética, que já gera um grande desconforto, o tártaro pode levar ao desenvolvimento de:

1. Cárie

Relacionada à desmineralização do dente, que ocorre quando tipos específicos de bactérias produzem ácidos que destroem o esmalte do dente e a dentina – camada abaixo do dente.

2. Gengivite

A doença periodontal afeta desde a gengiva até o osso que envolve e suporta os dentes. Possui três estágios: gengivite, periodontite e periodontite avançada – aqui listados do menos ao mais grave. Gengiva inchada, vermelha, dolorida ou que sangra facilmente durante a escovação ou uso do fio dental são fortes indícios do problema.

3. Mau hálito

Manter bons hábitos de higiene bucal é essencial para remover as bactérias causadoras de halitose e evitar o acúmulo da placa.

Como identificar

-
Abril Branded Content/Abril Branded Content

É possível reconhecer a presença de tártaro, principalmente nos dentes frontais inferiores, quando se nota um depósito amarelo ou amarronzado na margem gengival. Entretanto, sua remoção só pode ser feita por um profissional. “O dentista usará instrumentos e aparelhos adequados para realizar a remoção do tártaro. Em seguida, é necessário realizar o polimento dos dentes”, diz Patricia.

Por isso, manter uma boa rotina de higienização bucal é sempre a melhor prevenção!

Continua após a publicidade

O jeito certo de escovar os dentes

Confira o passo a passo recomendado pelo Ministério da Saúde:

-
Abril Branded Content/Abril Branded Content
 

1. Escove o lado externo dos dentes pressionando gentilmente a escova, da gengiva até a ponta dos dentes. Repita o processo, agora do lado interno da dentição. Faça isso em todos os dentes da boca e escove, também, a parte de trás dos últimos dentes.

 2. Faça movimentos suaves de vai e vem nos dentes utilizados para mastigar. Passe por todos os dentes, inferiores e superiores, até alcançar o fundo da boca.

3. Não se esqueça de escovar a língua, pois ela acumula restos alimentares e bactérias que provocam mau hálito. Varra o órgão iniciando pela parte interna até sua ponta.

 4. Passe o fio dental entre todos os dentes. Leve o fio entre a gengiva e o dente, “abraçando” levemente e puxando a sujeira para fora. Faça de um lado do dente e depois do outro.

Continua após a publicidade

Dicas da dra. Patricia

-
Abril Branded Content/Abril Branded Content
  • A escovação deve ser feita, no mínimo, três vezes ao dia – de preferência, após as refeições.
  • Ao ingerir bebidas e alimentos ácidos, que desgastam a superfície dos dentes – como limonada ou vinagre, é indicado realizar um bochecho com água antes da escovação. Isso ajuda a regularizar o pH da boca. Outra dica é aguardar cerca de 30 minutos para escovar os dentes.
  • Caso não consiga utilizar o enxaguatório bucal em todas as escovações, deixe para a higiene noturna. Como a salivação se reduz enquanto dormimos, o produto ajuda a manter a boca protegida.
  • Em tempos de pandemia, é importante reforçar: descarte sua escova de dente após episódios de gripe ou dor de garganta. Isso ajuda a reduzir a carga bacteriana e viral, e evita a possibilidade de recontaminação.

“Lembre-se: a boca é a porta de entrada do nosso organismo. Cuidar da saúde bucal é essencial para manter a saúde do nosso corpo. Visite seu dentista regularmente.”

Colgate Total 12® Anti Tártaro

-
Colgate/Abril Branded Content

Composta por creme dental e enxaguante bucal, a nova linha da marca, que constantemente revoluciona o mercado de higiene, apresenta tecnologia avançada antibacteriana, capaz de reduzir em até 40% a formação de tártaro*.

Para combater o problema, Colgate Total 12® Anti Tártaro conta com micropartículas limpadoras que atuam em toda a região da boca: dentes, língua, gengiva e bochechas, promovendo até 12 horas de defesa ativa contra bactérias com o uso contínuo por quatro semanas. 

* Comparado ao creme dental comum.

Continua após a publicidade