Assine VEJA SAÚDE por R$2,00/semana
Imagem Blog

O Fim das Dietas

Por Blog
Antonio Lancha Jr, professor expert em atividade física e nutrição da USP e autor de livros como "O Fim das Dietas", ensina como emagrecer sem cair em promessas furadas
Continua após publicidade

Emagrecimento não aceita atalhos

Privações alimentares em eventos sociais ou remédios pouco ajudam na perda de peso. Afinal, comer vai além de nutrir, reflete nosso colunista

Por Antonio Lancha Jr.
3 dez 2021, 18h57

As principais causas do ganho de peso estão associadas a um conjunto de variáveis de múltiplas origens. Sabemos que nossa alimentação está associada a emoções e a aspectos sociais, religiosos, culturais, além de fatores fisiológicos.

Quando ganhamos peso, olhamos, via de regra, apenas para algumas questões, banalizando o ato de comer. Pensamos que foi o bolo de aniversário, ou os docinhos da festa de casamento, o vinho do final de semana a dois, o churrasco da empresa, a pipoca durante o jogo de futebol…

Ao mirarmos nesses eventos, entendemos que eles trazem revelações sobre nossa vida – e todos esses momentos seguirão a existir, mesmo se seu time for rebaixado para a segunda divisão (Ps: essa preocupação é do autor).

Assim, querer escapar de um desses aspectos significa, como consequência, banir temporariamente ou em definitivo as formas com que nós, humanos, nos relacionamos.

+ LEIA TAMBÉM: A difícil arte de alcançar o déficit calórico para emagrecer

Quando, então, buscamos “um remedinho” para podermos, por exemplo, comer à vontade em um casamento, acreditamos que essa responsabilidade é do tal medicamento.

Mas e o vinho a dois, o churrasco da empresa, etc? Como vamos fazer? E o dia em que o remedinho acabar?

Os fármacos estão aí como ferramentas para serem usadas em situações específicas, com um olhar que contemple esse fenômeno que é a alimentação, entendendo que há diversos elementos por trás de um prato de comida.

Assim, não é razoável imaginar que apenas inibindo a fome de maneira medicamentosa solucionará uma equação de múltiplas incógnitas.
Como diz a matemática, precisamos de uma quantidade de cálculos proporcional à de dúvidas que desejamos desvendar.

Continua após a publicidade

+ LEIA TAMBÉM: Novos rumos para a perda de peso

Lembre-se de que boa parte das resoluções que envolvem comer e engordar está dentro de onde surgiram os desafios: ou seja, nós mesmos.
Ao procurar a saída para o ganho de peso, comece por aquilo que está disposto a mudar. Mas leve em conta o seguinte: mudar não significa abandonar qualquer comportamento, e sim tê-lo sob controle.

Dessa forma, poderemos seguir frequentando casamentos, festas, churrascos… Enfim, tudo o que compõe nossas vidas e está relacionado à alimentação.

Não à toa, a palavra “comemoração” possui o “comer” como prefixo.

Continua após a publicidade
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja Saúde impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.