Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Com a Palavra Por Blog Neste espaço exclusivo, especialistas, professores e ativistas dão sua visão sobre questões cruciais no universo da saúde

A saúde cardíaca monitorada pela tecnologia sofisticada dos smartwatches

Um engenheiro conta como os relógios inteligentes de hoje podem ajudar na preservação da saúde cardiovascular

Por Por Augusto Hirao, engenheiro* 28 jul 2022, 15h59

Muitas famílias buscam formas de acompanhar a saúde de seus entes queridos à distância, e os smartwatches são uma das melhores opções disponíveis no mercado. Isso por não serem invasivos – é só colocá-los no pulso – e por mostrarem informações que antigamente só seriam possíveis por meio de exames ou pela utilização de equipamentos desconfortáveis, como holters

O acompanhamento contínuo abre possibilidades de prevenção e mitigação de danos à saúde, antecipando situações que não teriam como ser descobertas sem os dispositivos vestíveis. Isso evita ou detecta precocemente riscos como fibrilação, taquicardia e problemas causados por quedas.  

A fibrilação atrial é caracterizada por um ritmo irregular de batimentos cardíacos. Nesse contexto, o relógio pode acusar a presença dessa anomalia ao realizar um eletrocardiograma (ECG). Sim, isso é possível – basta que a pessoa toque os eletrodos do sensor do relógio e permaneça imóvel por volta de 30 segundos. 

Além do ECG, smartwatches possuem o sensor de fotopletismografia, que permite inferir frequência cardíaca, pressão arterial e oximetria durante atividades cotidianas. Trata-se de uma técnica que emprega LEDs específicos, geralmente do tipo infravermelho ou verde, e fotossensores para capturar a luz refletida.

+Leia também: Exames laboratoriais demais e avaliações clínicas de menos

Continua após a publicidade

Já o recurso de oximetria estima o nível de saturação de oxigênio (SpO2) do usuário. Alguns smartwatches usam a oximetria para registrar ocorrências de apneia, quando o nível de oxigenação da pessoa cai repentinamente durante o sono. Além disso, esse recurso pode ser utilizado para auxiliar a medir a evolução de casos de Covid-19.

Por fim, a detecção de quedas em geral baseia-se nas leituras de acelerômetros e giroscópios, que são os principais sensores para reconhecimento de movimentos. Algoritmos de aprendizado de máquina previamente treinados detectam a ocorrência de quedas, solicitam uma confirmação de que está tudo bem e, caso a pessoa não responda, emitem alertas a parentes, médicos ou serviços de emergência.

Compartilhe essa matéria via:

Como toda inovação, as possibilidades oferecidas pelos smartwatches trazem diversos benefícios. É importante ressaltar que seus recursos não substituem um acompanhamento médico e os exames tradicionais, mas com certeza são bons aliados no cuidado preventivo da saúde.

*Augusto Hirao Shigueoka é doutor em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador em inteligência artificial no Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação confiável salva vidas. Assine Veja Saúde e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e no app.

Blogs de médicos e especialistas.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao site da Veja Saúde, diariamente atualizado.

Blogs de médicos e especialistas.

Receba mensalmente Veja Saúde impressa mais acesso imediato às edições digitais no App, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês