Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
O Futuro do Diabetes Por Blog Carlos Eduardo Barra Couri é endocrinologista e pesquisador da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), além de autor do livro O Futuro do Diabete (Ed. Abril). Aqui ele mapeia os cuidados e os avanços para o controle do problema

O coronavírus ataca o pâncreas? Ele pode causar diabetes?

Novo estudo ajuda a entender melhor a aparente conexão entre a Covid-19 e o surgimento do diabetes

Por Carlos Eduardo Barra Couri 16 dez 2020, 16h04

Essa é uma dúvida circulando entre profissionais de saúde e muitos outros cidadãos durante a pandemia do coronavírus. Eu mesmo já tratei do assunto neste espaço compartilhando e discutindo alguns dados que indicam um maior número de novos casos de diabetes em locais com um grande contingente de pessoas diagnosticadas com Covid-19.

Pois bem, sabemos que o novo vírus é capaz de entrar no nosso organismo, se alastrar e fazer estragos em vários órgãos. Mas será que ele consegue também destruir as células do pâncreas que produzem insulina, hormônio indispensável ao uso da glicose pelo corpo? Seria esse o mecanismo responsável pelo suposto aumento de casos de diabetes em regiões particularmente afetadas pela pandemia?

  • Pesquisadores americanos publicaram na revista científica Cell Metabolism um estudo que nos ajuda (e muito!) a compreender essa relação. Eles analisaram o pâncreas de indivíduos que tiveram morte cerebral, com diabetes ou não, e observaram se havia, nas células produtoras de insulina, os receptores que permitem ao coronavírus entrar nas células e destruí-las — algo que sabidamente acontece em outros órgãos.

    E o que eles descobriram? Que as células produtoras de insulina não expressam esses receptores, que são como se fossem fechaduras que o patógeno usa para infectar as células. Os cientistas também notaram que essas estruturas podem ser encontradas nos vasos sanguíneos e em outras partes do pâncreas, como os ductos que levam as enzimas digestivas ao intestino.

    Essa importante pesquisa indica que é pouco provável que o coronavírus possa provocar diabetes aniquilando diretamente as células que fabricam insulina.

    Então como explicar os novos casos de diabetes em lugares com alta contaminação pelo vírus? Isso pode acontecer devido ao aumento da inflamação a que é submetido o organismo dos pacientes infectados. Esse fenômeno já é visto em outras doenças infecciosas, como a gripe e ataques bacterianos, que acabam induzindo o desenvolvimento do diabetes em pessoas predispostas.

    Aguardemos, pois, novos estudos para confirmar essa tese e entender ainda mais como podemos resguardar nossos pacientes.

    Continua após a publicidade
    Publicidade