saudeLOGO Created with Sketch.

Gelatina com água tira dor nas articulações – é boato

Sites sugerem que a mistura de água com gelatina sem sabor seria um remédio eficaz para incômodos nas juntas e osteoporose. Checamos se a receita funciona

Por ser levinha e carregar proteínas, a gelatina é uma sobremesa comum no cardápio de quem está focado em perder peso. Agora, será que ela reduz ou até cura dores na coluna, nas pernas, no pescoço, nos joelhos e nas articulações em geral, como sugerem alguns sites?

O portal Coisas de Vó traz uma receita que mistura gelatina sem sabor com água – e até indica quando e como beber essa solução. A mesma fórmula está espalhada em outros sites, como o Vida na Roça.

O que a SAÚDE fez foi conversar sobre esses conteúdos e suas alegações com o reumatologista Francisco Airton, coordenador da Comissão de Osteoartrite da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR). Também procuramos evidências científicas de possíveis virtudes da gelatina contra incômodos nas articulações. E as conclusões não são animadoras…

A receita

Ela leva cinco gramas de gelatina sem sabor e 1/4 de copo de água fria. Deve-se misturar os dois ingredientes e deixá-los descansando, fora da geladeira, durante a noite e madrugada.

Na manhã seguinte, você precisa beber metade do preparado com o estômago vazio – se quiser, pode adicionar mel ou um pouco de suco de limão espremido na hora. O restante é guardado na geladeira e ingerido à noite.

“Não há nenhum estudo bem conduzido que mostre benefícios da gelatina para osteoartrite. Nem, ao meu conhecimento, para qualquer outra doença”, contrapõe Airton. Para quem não sabe, a osteoartrite é popularmente conhecida como artrose e nada mais é do que uma degeneração das juntas que provoca muita dor e limitação de movimentos.

A seguir, abordamos diferentes trechos que foram usados para justificar essa suposta receita mágica – e explicamos por que eles não fazem sentido:

“Este remédio caseiro é muito simples de fazer e foi recomendado por um conceituado médico americano […]”

Sempre desconfie quando algum texto não cita as fontes especificamente. Nós pesquisamos, mas não encontramos nenhum médico americano de renome que tenha receitado essa fórmula de gelatina sem sabor com água. Tampouco um estudo com a mistura.

O que descobrimos foi uma pesquisa americana, publicada em 2000, que toca indiretamente no assunto. Nela, 175 pacientes com osteoartrite no joelho foram aleatoriamente designados para receber, durante 14 semanas, ou um suplemento diário de 10 gramas de gelatina, enriquecido com cálcio e vitamina C, ou um placebo. E, de fato, o primeiro grupo apresentou melhoras significativas nos quesitos dor, rigidez e mobilidade.

Porém, em uma entrevista na época, o reumatologista Timothy McAllindon, hoje chefe da Divisão de reumatologia do Centro Médico Tufts, nos Estados Unidos, praticamente descartou o potencial da gelatina contra a artrose. Segundo ele, se esse ingrediente causasse benefícios tão acentuados, haveria uma diminuição no número de pacientes com osteoartrite no seu país, e não um aumento.

Isso porque a gelatina é amplamente consumida por lá e está presente em diversos alimentos. Na ocasião, McAllindon argumentou que, talvez, o acréscimo de vitamina C à gelatina ajudasse as pessoas com essa doença por ser antioxidante.

Mas Airton não vê assim: “Mesmo a suplementação de vitamina C não tem indicação para tratar doenças osteoarticulares específicas. Até porque a maioria das pessoas já ingere a quantidade adequada desse nutriente pela dieta normal, sendo rara uma deficiência que cause repercussão clínica”.

O médico brasileiro afirma também que o levantamento encontrado pela SAÚDE não foi publicado em qualquer periódico científico respeitado. Isso significa que ele provavelmente não foi avaliado criteriosamente por outros experts antes de ser divulgado. Conclusão: devemos desconfiar dos métodos empregados e até da autenticidade dos resultados.

Veja também

“[A receita] ajuda a fortalecer as articulações, e ao mesmo tempo reduzir as dores nas articulações, coluna, pernas, joelhos e pescoço.”

O trecho é bem impreciso. Ele não revela, por exemplo, como a gelatina aliviaria as dores, nem traz qualquer prova de suas alegações. “Sendo assim, a frase não tem qualquer valor em termos médicos”, arremata.

“[A receita] evita o surgimento de problemas ósseos, como artrite e osteoporose.”

Também não há levantamentos de qualidade relacionando o consumo de gelatina sem sabor com água à prevenção dessas doenças. E não para por aí.

O trecho em questão cita males que, apesar de realmente atingirem os ossos, são bastante diferentes. “Artrite denomina uma inflamação articular, sem especificar uma enfermidade. Já a osteoporose é uma doença metabólica óssea, com diagnóstico e tratamento bem distintos”, esclarece Airton.

Ou seja: estamos falando de duas coisas que não são remediadas da mesma forma. Nenhum desses problemas, aliás, conta com a gelatina como remédio nas diretrizes de tratamento.

“Este tratamento é muito simples e apresenta resultados garantidos em 30 dias, ou menos do que isso.”

“Essa afirmação se assemelha às propagandas de má-fé do tipo ‘antes’ e ‘depois’”, opina o membro da SBR. A conduta, aliás, não é recomendada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Cabe ressaltar que inexiste um estudo que comprove essa frase. Mesmo a pesquisa que citamos anteriormente sugeria melhoras em 14 semanas (mais de três meses). E ela não é, nem de perto, uma garantia, como já explicamos.

“Esse produto é rico em colágeno, que é uma proteína que se encontra em sua grande maioria no tecido ósseo.”

A gelatina realmente contém colágeno. E essa substância constitui mesmo uma parte significativa dos ossos. Só que também configura a pele, a cartilagem, os músculos. “Essa proteína está presente em quase todo o nosso corpo, não apenas nos ossos”, explica Airton.

Há uma hipótese de que a ingestão regular de colágeno fortaleceria as cartilagens, o que atenuaria o atrito entre os ossos. E isso, por sua vez, evitaria dores nas articulações.

Aliás, um estudo randomizado publicado no Journal of the International Society of Sports Nutrition mostra que a suplementação diária de colágeno não desnaturado reduz significativamente desconfortos nas juntas causados pela prática de atividades físicas. A farmacêutica Infinity Pharma até mesmo produz esse nutracêutico.

Ainda assim, Airton reitera que não há pesquisas bem conduzidas evidenciando o benefício de qualquer suplemento do nutriente no tratamento e na prevenção de doenças do sistema músculo-esquelético.

Mais importante do que isso, não existe qualquer comprovação de que a gelatina em si controle ou previna enfermidades nas articulações. Em resumo, não dá para dizer que um alimento remedia uma doença só porque carrega um nutriente com suposto potencial.

Além disso, você pode garantir um bom aporte de colágeno consumindo carne vermelha, frango e peixe, por exemplo. Não é necessário se entupir apenas de gelatina.

Portanto, antes de partir para soluções mágicas, procure um especialista caso esteja com dores. Isso é muito mais confiável e efetivo do que se automedicar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s