Clique e assine VEJA SAÚDE por R$ 6,90/mês

O ciclo vicioso da diabete

Sem insulina e com açúcar sobrando, o corpo fica sem energia e sujeito a vários problemas

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 27 Oct 2016, 20h18 - Publicado em 18 Sep 2013, 22h00

Foto: Getty Images

1. O excesso de glicose em circulação leva a um acúmulo no sangue – é a chamada hiperglicemia.
 
2. Para eliminar esse excesso, a pessoa passa a fazer mais xixi, desidratando o organismo. Daí a sede exagerada do diabético.
 
3. Sem receber glicose, o cérebro pensa que está faltando energia e ativa mecanismos de emergência para compensar essa deficiência. Ele ordena ao fígado mais produção de glicose e obriga o tecido gorduroso a queimar seus estoques. Resultado: a glicemia sobe mais ainda e a pessoa vai emagrecendo, se sentindo fraca e cansada.
 
4. A falta de energia faz a vítima sentir mais e mais fome, o que dispara a glicose no sangue. A queima de gorduras gera compostos chamados cetonas que são eliminados pela respiração e pela urina. Daí o hálito com cheiro levemente adocicado desses pacientes.
Publicidade